Jerome Favre/ EFE
Jerome Favre/ EFE

Leilão de porcelana da dinastia Song bate recorde em Hong Kong

Objeto de quase mil anos foi arrematado pelo valor de US$ 37,7 milhões

EFE

03 Outubro 2017 | 10h37

Um alguidar de quase mil anos de antiguidade foi leiloado nesta terça-feira, 3, pela casa Sotheby's de Hong Kong pelo valor de US$ 37,7 milhões, se tornando a porcelana chinesa mais cara já adquirida em um leilão.

A peça tinha um preço de saída de US$ 10,2 milhões e triplicou seu valor em apenas 20 minutos, tempo total de duração do leilão. Ao fim, a peça ficou em mãos de um comprador asiático anônimo, disseram fontes da Sotheby's.

O alguidar, de 13 centímetros de diâmetro e coberto por um esmalte azul esverdeado, foi feito em um forno imperial do século XI, na província chinesa de Henan, durante a corte imperial da dinastia Song do Norte, no período 960-1127.

A tigela, desenhada originalmente para lavar escovas, é um exemplo de porcelana chinesa pouco comum, sendo uma das 87 peças que foram elaboradas em um forno imperial durante a dinastia Song e uma das quatro que permanecem mãos privadas.

Esta tigela supera por mais de US$ 1 milhão o recorde estabelecido em abril de 2014, quando a mesma casa de leilões vendeu em Hong Kong uma xícara pertencente à dinastia Ming por US$ 36,05 milhões. 

 

Mais conteúdo sobre:
Antiguidade Sotheby's

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.