Lavoura Arcaica proporciona uma rara experiência sensorial

O diretor Luiz Fernando Carvalho mantém uma estreita relação com a literatura. Basta observar o cuidadoso (e ainda incompreendido) trabalho com a obra de Ariano Suassuna que levou à televisão. E, especialmente, sua estréia no cinema com Lavoura Arcaica, que o Canal Brasil exibe às 22 horas.Durante a filmagem, ele tomou todos os cuidados - o período de filmagem, por exemplo, foi longo, no qual todo o elenco viveu em uma fazenda, executando as mesmas tarefas que seus personagens. A insistência rendeu bons frutos: o filme revelou-se uma das mais interessantes experiências da recente fase do cinema brasileiro.Inspirado no romance de Raduan Nassar, Lavoura Arcaica acompanha uma família de imigrantes libaneses, cuja austeridade do patriarca (Raul Cortez) provoca a revolta de um dos filhos, André (Selton Mello), que abandona os parentes em troca de uma vida marcada pela dissipação sexual.Depois de uma fase conturbada, retorna para sobreviver, fazendo com que as máscaras da família caiam por terra num desfecho devastador. O cuidado com a música, as interpretações, o próprio filmar, enfim, tornam Lavoura Arcaica uma rara experiência sensorial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.