Lançamentos no Brasil

A saga de Enéias em uma tradução hoje clássicaEneida BrasileiraPúblio Virgílio MaroEditora Unicamp517 págs., R$ 70Em 2008, foram celebrados os 150 anos de publicação do Virgílio Brasileiro. Esse livro contém a tradução poética, feita pelo maranhense Manuel Odorico Mendes, das obras de Públio Virgílio Maro (70-19 a.C.), autor de Bucólicas, Geórgicas e Eneida, um dos nomes mais influentes da história da literatura ocidental. Pioneiro da tradução criativa no Brasil - verteu também Odisseia e Ilíada, de Homero -, o político e jornalista Manuel Odorico Mendes (1799-1864) procurou recriar em português a sonoridade e o ritmo dos versos latinos de Eneida. A obra narra a saga do troiano Enéias, que, fugindo da destruição de Troia pelos gregos, enfrenta perigos para chegar à Itália. O volume é bilíngue.Dois textos do pioneiro da ficção breve na AméricaA Lenda do Cavaleiro sem Cabeça e Rip Van WinkleWashington Irving128 págs., R$ 29Ao misturar lendas e crendices à ficção maravilhosa e ao gênero ensaístico, o norte-americano Washington Irving (1783-1859) criou modelos de narrativa curta que influenciaram Mark Twain, Herman Melville, Edgar Allan Poe, Ernest Hemingway e outros. Nos contos A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça e Rip Van Winkle, traduzidos por Celso Mauro Paciornik, Irving elabora um universo inspirado nas tradições culturais europeias e na diversidade humana dos EUA. Seus personagens, figuras mitopoéticas, que têm características arquetípicas, batizaram ruas, escolas e outras instituições norte-americanas. A sua literatura influenciou diferentes artes, como a música, o teatro, o cinema e a televisão.Um retrato original da Índia, sensível mas rigorosoÍndiaJean-Claude CarrièreEdiouro448 págs., R$ 49,90 A Índia sempre foi um país que desafiou a visão de mundo dos ocidentais. E também os fascinou - a partir de figuras como Sidarta Gautama e Mahatma Gandhi. Roteirista de cineastas como Luis Buñuel, Andrzej Wajda e Hector Babenco, o escritor francês Jean-Claude Carrière lança neste livro um olhar sobre a Índia que, embora amoroso, não deixa de evidenciar o rigor da pesquisa que lhe dá forma. Ele diz que a nação indiana desperta um tipo particular de curiosidade, "aquela que não sabe o que busca, nem o que pode esperar ou temer". Assim, segue um roteiro por meio do qual revela mitos, crenças e outros aspectos do país, incluindo suas belezas milenares. A tradução é de Claudia Fares.O judeu que transformou a história da Grã-BretanhaA Vida de DisraeliAndré MauroisNova Fronteira256 págs., R$ 49,90 Traduzida por Gleuber Vieira, esta é a biografia do inglês Benjamin Disraeli (1804-1881), escritor e político judeu que, com a sua personalidade extravagante e determinada, contribuiu para consolidar o Império Britânico. Feito a partir de pesquisas em cartas íntimas e outros documentos, o livro de André Maurois, pseudônimo de Emile Salomon Wilhelm Herzog, também pode ser lido como uma agradável viagem em torno dos bastidores da política inglesa no século 19. Disraeli tornou-se primeiro-ministro em 1868 e foi amigo da rainha Vitória. Destacou-se pelas reformas realizadas no país, como a abolição de restrições eleitorais aos judeus. Formulou ainda leis sobre saúde pública e habitação.O período de formação escolar dos irmãos Castro Os Meninos do DoloresPatrick SymmesRecord416 págs., R$ 55Os Meninos do Dolores, traduzido por Cássio de Arantes Leite, se debruça sobre a elite social de Cuba, da qual surgiram Fidel e Raúl Castro. O colégio de Dolores foi um internato mantido por jesuítas em Santiago, a segunda província mais importante da ilha depois de Havana. Foi nessa instituição que os irmãos Castro estudaram entre os anos 1930 e 1940. Colaborador da Harper?s Magazine e da New Yorker, Patrick Symmes rastreou as histórias de dezenas de colegas de classe dos líderes cubanos. Nos anos de formação, é possível ver um Fidel adolescente que já comandava os colegas. O autor mostra, por fim, como as mudanças provocadas pela revolução afetaram a vida desses seus antigos companheiros.Pensamento criativo trata das origens da filosofiaIntrodução ao FilosofarGerd A. BornheimGlobo168 págs., R$ 30Em Introdução ao Filosofar - O Pensamento Filosófico em Bases Existenciais, o gaúcho Gerd Albert Bornheim (1929-2002) reflete sobre uma pergunta antiga, que parece não envelhecer - o que é a filosofia? Em vez de insistir em uma série de respostas, Bornheim prefere reelaborar a questão para descobrir a origem do ato de filosofar. E lança outra pergunta: por que a filosofia começa? Este livro resulta de ensaio desenvolvido como tese de livre-docência em 1961. Marcado pelo rigor acadêmico, o texto não abre mão da fluência e da invenção nos movimentos da escrita. Sem fugir da tradição, e ao desenvolver suas reflexões, o autor aposta no recorte de momentos da história da filosofia.

, O Estadao de S.Paulo

06 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.