Lançamentos internacionais

Os lançamentos internacionais podem ser encontrados na Livraria Francesa, R. Barão de Itapetininga, 275, tel. (0--11) 3231-4555

O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2029 | 00h00

Dictionnaire de l?Extrême Gauche Serge Cosseron Larousse 290 págs., R$ 117 Dicionário da extrema esquerda e suas idéias "A extrema esquerda é, hoje, a voz dos sem voz", escreve Cosseron. Mas, como definir essa extrema esquerda? "Seus membros formam um conjunto complexo, dividido entre coletividades diversas como os trotskistas, por exemplo. Esse livro tem como objetivo revelar esta enorme constelação, compreender os significados de suas palavras e slogans, acompanhar a evolução das organizações e dos militantes, dialogando com a esquerda do maio de 68. Em resumo, o que queremos é encontrar esta esquerda da esquerda da esquerda, uma grande família bastante variada mas que tem em comum a preocupação de encarnar a tradição de recusa à ordem estabelecida", escreve na apresentação. Correspondance Gretel Adorno e Walter Benjamin Le Promeneur 410 págs., R$ 172,25 As cartas trocadas por Benjamin e a sra. Adorno De Paris, Bruxelas, Dinamarca, Itália, Walter Benjamin jamais deixou de se corresponder entre 1930 e 1940 com Gretel Karplus que, em 1937, se transformaria em sra. Adorno. "Esta bela amizade - mas, como pegunta a própria Gretel em uma carta: ?ultrapassamos finalmente o limite sutil entre amizade e amor?? - faz desta troca de correspondências onde eles revelaram o melhor de si mesmos, além de seu talento para as letras, um documento excepcional. Benjamin se livra de qualquer máscara; e Gretel faz o mesmo perante aquele que adotou como a um filho antes de considerá-lo um grande irmão", escrevem Christoph Gödde e Henri Lonitz, responsáveis pela edição das cartas, na apresentação do volume. Voir l?Histoire Adriana Zangara Vrin/Ehess 316 págs., R$ 234 Perguntas ainda atuais para os historiadores "Suscetível de interpretações múltiplas e contraditórias, a função ostensiva atribuída ao narrar histórico tornou-se, a partir da época helenista e romana, o objeto de um grande debate", escreve Adriana Zangara, historiador e filósofa especializada na Historiografia Antiga. "Este volume tem como objetivo desemaranhar os fios deste debate antigo e pensar atualmente duas questões que jamais perderam sua atualidade: o que pretendemos quando olhamos para a história? E o que quer o historiador quando se propõe a contá-la?" O livro faz parte da coleção Contextes, que já publicou, entre outros livros, Nature et Empire de la Loi, de Jean-François Courtine, e Hume et les Savoirs de l?Histoire, de Claude Gautier.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.