Kate Winslet, sublime em Pecados Íntimos

Todd Field já podia ser considerado talentoso (e um grande diretor de atores) quando fez Entre Quatro Paredes, em 2001, mas ele se superou, cinco anos mais tarde, com o magnífico Pecados Íntimos, às 18h40 no HBO. Baseado no romance de Tom Perrotta, adaptado pelo autor, o filme conta várias histórias cruzadas numa pequena cidade, incluindo a da dona de casa insatisfeita que tem um affair e a do cara que foi preso por abuso sexual de crianças e agora é perseguido por policial. Intenso, poderoso e, sobretudo, verdadeiro, o filme indicou Kate Winslet e Jackie Earle Haley para os Oscars de melhor atriz e melhor ator coadjuvante. Nenhum deles ganhou, mas mereciam. O desfecho com o duplo desespero, do molestador de crianças e do tira, é coisa de gênio.

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

08 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.