Joyce revive 40 anos de carreira abrindo uma janela para o futuro

Cantora volta amanhã ao Teatro Fecap, onde gravou CD e DVD festejando com convidados, cantando clássicos e novidades

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

26 de fevereiro de 2009 | 00h00

Para celebrar os 40 anos de carreira, Joyce realizou no ano passado uma série de shows no Teatro Fecap, recebendo como convidados Dori Caymmi, João Donato, Leila Pinheiro, Mônica Salmaso, Zé Renato, Francis Hime, Roberto Menescal e as filhas Clara Moreno e Ana Martins, inspiradoras de Clareana quando crianças. Essas apresentações foram gravadas e se transformaram no DVD e no CD Joyce ao Vivo (EMI), que a cantora lança de volta ao mesmo teatro de amanhã a domingo.Acompanhada por Tutty Moreno (bateria), Rodolfo Stroeter (baixo) e Hélio Alves (piano), além do próprio violão, Joyce revisa com brilho clássicos de sua carreira de compositora como Não Muda Não, Feminina, Mistérios, Clareana, Essa Mulher e Da Cor Brasileira, entre outros, além de canções mais recentes, como Banda Maluca. O roteiro inclui outras joias de Vinicius de Moraes com Baden Powell (Berimbau) e Tom Jobim (O Morro Não Tem Vez), mas Joyce se concentrou mais nas composições próprias no CD e no DVD, dirigido por Roberto de Oliveira.Nem todos os convidados aparecem no CD, porque não cabia mesmo tudo. "Mais do que o CD, gosto muito do DVD, porque tem umas imagens muito bonitas. Roberto é craque, né? Então é espetacular o que está ali, teve um trabalho de luz muito bonito, o que é muito importante para um DVD, porque às vezes há o perigo de ficar escuro por causa da luz do palco. Tem todo um trabalho no visual que adorei", diz a cantora.Joyce já teve outro DVD realizado no Brasil, Banda Maluca (Biscoito Fino), de 2005, que foi um especial da TV Cultura. "Aquele é bem diferente deste, porque era um show de banda, em que a gente mostrava vários momentos instrumentais, tem muito solo, muita troca entre os músicos", lembra. "Também era uma superbanda, tinha Proveta, Teco Cardoso, Robertinho Silva de convidado, um monte de coisa bacana, músicas de outras pessoas. Dei um espaço muito grande a essa parte, também para mostrar o lado instrumental do meu trabalho."O show dos 40 anos é bem diferente, primeiro por não ter nenhum número instrumental, é um show de canções, embora a instrumentação continue na mão de feras, como os já citados Tutty, Rodolfo e Hélio (que entra no lugar do violão de Lula Galvão presente na temporada registrada no DVD), além do violão de Joyce, com aquele suingue personalíssimo e inconfundível.Quem se destaca desta vez são os vocalistas convidados. Dois dos melhores momentos do CD são os duetos de Joyce com Dori Caymmi em Essa Mulher e com Mônica Salmaso em Mistérios, em interpretações sublimes. "A opção foi trazer intérpretes que têm gravado minhas músicas e parceiros recentes", observa a cantora.Mistérios é sua composição mais gravada em várias línguas. "Ia dizer que tem até versão em sueco, mas estaria exagerando", brinca a cantora. Recentemente, a canção teve um registro em inglês, por Annie Lennox e Milton Nascimento, no álbum Rio, do jazzista alemão Till Brönner, lançado no Brasil. "Ouvi a gravação, mas não gostei muito não. Acho Till um músico maravilho, mas não gostei do que ela cantou. Não é nem por ela, mas pela versão que foi feita da letra, não autorizada, mas que acabou entrando assim mesmo. Aquelas coisas, né?", diz."Mas, enfim, é uma música que foi regravada um trilhão de vezes e por isso achei que pra cantar no show a pessoa ideal era a Mônica. Ela tem aquela voz clássica no melhor sentido da palavra, que enobrece a canção quando canta." Para Dori também sobram elogios. "A interpretação dele para Essa Mulher foi um espetáculo, fiquei muito feliz."Além deles dois, Leila (em Revendo Amigos, também no CD), e as filhas (em Mulheres do Brasil), o DVD traz os parceiros de composição de Joyce, interpretando só canções inéditas ou muito novas "que é pra abrir aquela janelinha pro futuro e não ficar aquela coisa só retrospectiva". Aí estão Menescal (Madame Quer Sambar), Donato (E Passa o Carrossel e No Fundo do Mar), Francis (Cinema Brasil) e Zé Renato (Pra Você Gostar de Mim).O que salta aos ouvidos, além da excelente performance da cantora e amigos, é a qualidade técnica de áudio e imagem do material, todo gravado no Fecap, um teatro para música com infraestrutura de estúdio. "Isso é um negócio maravilhoso, é uma dessas coisas que só se tem em São Paulo mesmo. A gente realmente teve as melhores condições para gravar o show, toda a parte técnica muito bem resolvida. O técnico de som Alberto Ranellucci já trabalhou comigo, inclusive no outro DVD, e quando soube que era ele que estava ali, fiquei muito tranquila sabendo que ia ter uma coisa bacana."ServiçoJoyce. Teatro Fecap. (400 lug.). Avenida Liberdade, 532, tel. 2198-7719. Amanhã (27) e sábado (28), 21 h, e dom. (1.º/3), 19 h. R$ 30 e R$ 15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.