Jovens talentos brasileiros são descobertos na Holanda

Começa hoje, no Muziekgebow de Amsterdã, o Brasilian Composer"s Competition, organizado por iniciativa do brasileiro Caio Amon, estudante de composição, e de Joel Bons, diretor artístico do grupo holandês Nieuw Ensemble, especializado em música dos séculos 20-21. O concurso teve 90 candidatos, residentes no Brasil ou no exterior. O júri escolheu sete peças que serão apresentadas a partir de hoje na Gaudeamus Music Week.

, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2009 | 00h00

Celso Antunes, atual titular do Groot Omroepkoor, o coro da Rádio da Holanda, e professor de regência coral na Haute École de Musique de Genebra, esteve em São Paulo, há poucas semanas, dirigindo um concerto da Camerata Fukuda, da qual também é o titular. Nas apresentações, de que participam a soprano brasileira Kátia Guedes, que reside na Alemanha, o mexicano Diego Espinoza (berimbau), e o holandês Helenus de Rijke (violão), serão executadas as obras premiadas.

Desenhos para Iberê, do paulistano Alexandre Lunsqui, residente em NY; Dois Pássaros Mecânicos e uma Gaiola Melancólica, do mineiro Antônio Celso Ribeiro; Brasilessência, do paulista Fred Carrilho; Choro de Estamira, do baiano Paulo Rios Filho; Inutensílios II, do paulistano Rodolfo Valente; Tecendo a Manhã, do mineiro Sérgio Freire; e Eschweilera Ovata, do paulista Tadeu Taffarello, ilustram a variedade de caminhos trilhados pela música atual do País. Misturando elementos da vanguarda a ingredientes tonais ou a empréstimos vindos da música popular, essas sete obras atestam a diversidade de interesses e formas de expressão de nossos jovens compositores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.