Joinville recebe, a partir de hoje, 4.500 bailarinos

A 26.ª edição do maior encontro do gênero no País promete diversidade

Livia Deodato, O Estadao de S.Paulo

16 de julho de 2008 | 00h00

Bem mais que 4.500 bailarinos vão integrar a partir de hoje a programação da 26ª edição do Festival de Dança de Joinville, em Santa Catarina, que ocorre até o próximo dia 26. Os números divulgados pela organização do festival seguem assombrosos: serão 11 dias de imersão no universo da dança, com a participação de cerca de 200 grupos que pretendem totalizar 1.600 apresentações para um público estimado em 200 mil espectadores daquele e de outros Estados do País.No entanto, a preocupação de Ely Diniz, presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville, entidade responsável pela produção da mostra anual, é oferecer ao público somente espetáculos de qualidade, previamente analisados por uma comissão artística formada por quatro profissionais (Airton Tomazzoni, do Rio Grande do Sul, Ângela Nolf, de São Paulo, Eliana Caminada e Ângela Ferreira, do Rio). ''Cada um dos curadores tem um mandato de dois anos. Portanto, o conselho é sempre renovado e isso faz com que tenhamos novos olhares preocupados em selecionar grupos de formações distintas'', conta Diniz.O equilíbrio entre a prática e a teoria também é outro ponto que a organização quer continuar prezando - a primeira edição dos Seminários de Dança, ocorrida no ano passado, resultou num frutífero encontro entre 21 acadêmicos brasileiros e internacionais posteriormente registrado em livro, que será oferecido aos participantes nesta segunda edição. Este ano, os seminários serão sobre o tema Técnicas de Dança e vai contar com a participação de Ana Botafogo e Vera Sala, entre outros nomes.A abertura da 26ª edição do festival hoje fica a cargo do Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, com O Lago dos Cisnes. ''Alguns podem até criticar, dizendo que essa peça está sempre sendo dançada. Mas quem é que assiste? Só o eixo Rio-São Paulo. Queremos oferecer a possibilidade de outras pessoas também terem o prazer de conhecer esse espetáculo de repertório do grupo'', diz Diniz.Mostras competitivas, de dança contemporânea e clássica vão tomar conta dos palcos e das praças de toda Joinville. No próximo domingo, ocorre uma noite de gala com solistas do Bolshoi da Rússia e bailarinos da Escola do Teatro Bolshoi de Joinville.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.