João Rock desta vez traz lazer e esportes

Ribeirão Preto amplia maratona e espera receber amanhã cerca de 30 mil pessoas

Brás Henrique, Ribeirão Preto, O Estadao de S.Paulo

13 de junho de 2008 | 00h00

Pelo sétimo ano consecutivo, Ribeirão Preto terá o seu festival João Rock, com nove shows em pouco mais de dez horas, no Parque Permanente de Exposições, amanhã. A organização investiu cerca de R$ 1 milhão no evento e espera atrair pelo menos 25 mil pessoas - ou 30 mil, repetindo o público de 2005, o melhor até o momento. ''Não temos domínio do número de visitantes'', diz o organizador Luit Marques, referindo-se à expectativa e ao fluxo de público. Alguns dos destaques deste ano são as apresentações de Jorge Benjor (estreante no evento), Pitty e O Rappa - estes dois estão em seu quarto festival ribeirão-pretano.''É uma maratona'', comenta Marques, que também justifica a mudança de local do evento: nas seis edições anteriores, o festival foi realizado no Estádio Francisco Palma Travassos, o Comercial, perto da região central da cidade. O Parque Permanente de Exposições fica mais afastado, mas possibilita outras atividades, como a instalação de uma tenda eletrônica, inviável no estádio, e a prática de alguns esportes radicais. ''Precisávamos ter algo a mais, pois nem todas as pessoas gostam de todos os shows e precisam de outras atrações'', explica Marques. ''Vamos fazer um dia de lazer e de boa música.'' A organização informa que o João Rock foi criado para homenagear os ''Joãos'' famosos do rock, como John Lennon (Beatles) e os bateristas John Bonham (do Led Zeppelin), John Rustey (Rush), John Desmore (The Doors), John Silver (Gênesis), João Gordo e João Barone (Paralamas do Sucesso), entre outros. O evento também levará ao público jovem informações sobre a campanha mundial da ONU 8 Jeitos de Mudar o Mundo, que tem como tema a Educação Básica de Qualidade para Todos.Quatro grandes painéis serão disponibilizados para que grafiteiros façam suas artes no próprio evento: o tema é o proposto pela ONU. Desde 2007 a organização promove uma ação ambiental para neutralizar as emissões de gás carbônico, que o próprio encontro provoca, com o plantio de árvores, calculado pela Fundação SOS Mata Atlântica, que adota parâmetros internacionais para isso - a organização divulga que já foram plantadas 2.500 árvores em algumas áreas de recuperação.Os portões serão abertos às 14 horas e o primeiro show (de Forfun com Strike, juntos) começa às 16 horas. Cada grupo terá uma hora para se apresentar, com intervalo entre 15 e 30 minutos entre um e outro. Na seqüência, os shows serão de Pitty, Charlie Brown Jr., Jorge Benjor, Natiruts, O Rappa, Marcelo Nova e Ventania, que encerra o festival. Os ingressos custam R$ 60 (inteira) e R$ 30 (estudantes). O ingresso mais caro pode cair para R$ 40 para quem levar um quilo de alimento não-perecível. Apenas um camarote será comercializado, o preço é de R$ 120 para homens e R$ 80 para mulheres. Outras informações pode ser acessadas no site www.joaorock.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.