Giovana Girardi / Estadão
Giovana Girardi / Estadão

Instituto Inhotim tem novo diretor-presidente

Antonio Grassi, que era diretor-executivo do museu, assume hoje o novo cargo

Redação, O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2019 | 20h25

Antonio Grassi, atual diretor-executivo do Instituto Inhotim, museu localizado em Brumadinho, Minas, foi promovido hoje a diretor-presidente, ficando responsável pela programação cultural e pelas relações internacionais do museu, que tem em seu acervo os principais nomes da arte contemporânea brasileira, de Hélio Oiticica a Tunga. Em seu lugar na diretoria executica ficou a historiadora de arte Renata Bittencourt, que passou por várias instituições culturais, sendo a mais recente o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Paulistana, ela foi também secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura com passagens pelo Itaú Cultural e pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Desde a tragédia de Brumadinho, com a queda da barragem do Córrego do Feijão, o museu registra uma queda considerável no número de visitantes, a despeito de Inhotim não ter sido atingido pela lama (o instituto fica a 18 quilômetros do local de rompimento). O museu ficou duas semanas fechado, deixando de receber 20 mil visitantes. A missão da nova diretora-executiva será desenvolver um trabalho de religação com a comunidade local e internacional. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.