Insolação, o 2.º brasileiro em Horizontes

Foi apresentado ontem o segundo dos brasileiros presentes na mostra Horizontes, destinada a obras experimentais; antes, já havia estreado Viajo Porque Preciso, Volto Porque te Amo, de Marcelo Gomes e Karim Aïnouz. Em Insolação, os diretores Daniela Thomas e Felipe Hirsch optam por escritura poética, que às vezes alcança grande beleza. Tendo Paulo José como mestre de cerimônia, se estabelece um enlace entre vários casos amorosos, de natureza diferente, inclusive entre pessoas de idades muito distintas, toda essa ciranda contra o pano de fundo um tanto árido de Brasília. O filme é bastante alusivo, usa narrativa rarefeita e aposta num cinema de impressões e atmosferas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.