Victor Lerena/ EFE
Victor Lerena/ EFE

Inaugurado em 1819, Museu do Prado ganha o Prêmio Princesa de Astúrias de Humanidades

Instituição foi reconhecida pelo 'trabalho de conservação e divulgação de um dos mais ricos patrimônios artísticos do mundo'

Redação, AFP

01 de maio de 2019 | 13h12

Coincidindo com seu bicentenário, o Museu do Prado, de Madri, lar das obras-primas de El Bosco, El Greco, Velázquez ou Goya, foi reconhecido nesta terça-feira, 30, com o Prêmio Princesa das Astúrias de Comunicação e Humanidades.

O prêmio reconhece "o trabalho de conservação e divulgação de um dos mais ricos patrimônios artísticos do mundo" feito por este "símbolo de nossa herança cultural comum", segundo o texto dos organizadores.

A instituição, visitada por 3 milhões de pessoas por ano, foi escolhida de um total de 29 candidatos de 14 países por sua "contribuição exemplar para o desenvolvimento humanista da sociedade passada, presente e futura", acrescenta o comunicado.

O museu foi inaugurado na capital espanhola em 19 de novembro de 1819.

Tudo o que sabemos sobre:
Museu do Prado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.