Imperador romano tem sua história romanceada

Cláudio, o DeusRobert GravesTradução de Cecília PradaGiraga, 480 págs., R$ 60 Um aleijado, gago e tolo, esse é Tibério Cláudio César, mais conhecido como Cláudio, o Deus, um rei romano, membro de uma família acostumada à violência, à intriga e aos assassinatos. Foi meio por acaso que esse descendente de Augusto se tornou imperador, aproveitando-se do juízo equivocado de seus rivais e contando com a ajuda dos deuses. As memórias deixadas por Cláudio, um relato da ascensão e glória de um império que se impôs pela violência, foram romanceadas por Robert Graves. A crueza e o sarcasmo por trás dessa história despontam durante a narração das circunstâncias às quais esses homens, todos marcados pela ambição e alguns pela loucura, têm de responder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.