Estadão
Estadão

Imóvel da Casa Daros é vendido para grupo educacional

O espaço foi comprado pelo grupo Eleva Educação

Juliana Dal Piva, O Estado de S.Paulo

27 Outubro 2015 | 19h05

RIO - A Coleção Daros Latinamerica, sediada em Zurique, anunciou nesta terça-feira a venda do imóvel que abriga desde 2006 a Casa Daros, em Botafogo, na zona sul do Rio. O espaço foi comprado pelo grupo Eleva Educação. A programação da instituição segue normalmente até o próximo dia 13 de dezembro. Depois disso, o local será fechado para o público e as peças da coleção retornarão à Suíça. O imóvel será entregue aos novos donos em fevereiro do ano que vem.

Comprado no início de 2006 pela Daros Latinamerica, o prédio foi construído em 1866 para ser um internato. A edificação tem cerca de 11 mil metros quadrados em dois pavimentos, em terreno de 12 mil metros quadrados, com pátios internos e um jardim frontal de palmeiras imperiais. Para abrigar a Casa Daros, o imóvel passou por uma grande reforma ao longo de seis anos, ao custou de cerca de R$ 70 milhões. O espaço reabriu em 2013 completamente restaurado, mas as atividades culturais serão encerradas apenas dois anos depois. 

A casa abrigou cinco grandes exposições desde a inauguração e já recebeu 225 mil pessoas. As mais populares foram a de obras cinéticas do argentino Julie Le Parc, entre 2013 e 2014, que recebeu 56 mil, e Made in Brasil, com 60 obras de artistas brasileiros, como Vik Muniz, Antonio Dias e Miguel Rio Branco.

De acordo com a instituição, a partir de 2016, a Coleção Daros Latinamerica se dedicará, exclusivamente, a dar visibilidade ao acervo de 1.200 obras - de120 artistas nascidos ou que vivem na América Latina -, por meio de exposições em importantes museus e espaços de arte, em todo o mundo. 

"A educação sempre foi um dos pilares do projeto Casa Daros, e ao decidir encerrar as atividades deste espaço, a Coleção Daros Latinamerica tinha como meta encontrar uma instituição dentro da área de cultura ou educação que zelasse pelo patrimônio arquitetônico tão cuidadosamente restaurado. E encontrou no grupo Eleva Educação este compromisso", informa a nota da instituição. Ainda não há informações sobre o que o espaço abrigará após a saída da instituição cultural. A Eleva é uma empresa do grupo Gera Venture Capital, focado em educação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.