Illapu em apresentação única

Uma das bandas mais populares do Chile toca no Memorial

O Estadao de S.Paulo

28 de setembro de 2007 | 00h00

Admiradores da cultura chilena, em especial da música, e toda a comunidade que vive hoje em Brasília, Rio, Florianópolis, Campinas e São Paulo, só para citar alguns locais, já montaram caravanas e estão a caminho do Memorial da América Latina. O motivo é a apresentação de um dos grupos mais famosos e bem quistos do país andino, o Illapu, que faz uma apresentação única hoje, às 20h30, ao lado dos gaúchos Kleiton e Kledir. O show integra o projeto Conexão Latina, que o Memorial promove sempre na última sexta-feira de cada mês e visa criar laços mais estreitos entre os artistas brasileiros e os latino-americanos.A banda, nascida há 36 anos, faz uso de instrumentos latinos típicos como o cajón (caixa percussiva), zampoña e quena (variações da flauta de bambu), como também do sax, guitarra, contrabaixo e até cavaquinho para criar uma sonoridade singular que mistura elementos da música clássica, do jazz, do rock, sem esquecer, é claro, de suas raízes. Para comprovar a teoria de que a música produzida pelo Illapu ultrapassa, de fato, qualquer fronteira, vide o exemplo do brasileiro Ricardo Guerini, responsável pela vinda do grupo ao Brasil. Em 1991, quando viajou ao Chile, comprou meia dúzia de fitas cassetes, ao acaso. E se apaixonou pelo conteúdo de uma delas. ''''Me encantou a versatilidade dos integrantes, que tocam 5 a 6 instrumentos cada um. Passei a acompanhá-los em shows pela América Latina e a energia que eles passam ao vivo, então, é surpreendente.'''' Em novembro do ano passado, após assistir a um show em Santiago, o comerciante jurou que se arriscaria na função de produtor e traria o Illapu ao Brasil. Dito e feito. Após suar a camisa em busca de parcerias e patrocínio, o sonho de fã se tornou realidade. E outros tantos só têm de agradecê-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.