HQs, um universo que descobriu as escolas

A Leitura dos QuadrinhosPaulo RamosContexto160 págs., R$ 23Foi-se o tempo em que as histórias em quadrinhos eram consideradas coisas de criança e do mundo pop. Em outras palavras, histórias que não podiam ser levadas a sério. Atualmente se fazem cada vez mais presentes no ambiente escolar. A presença em provas vestibulares, a inclusão em planos oficiais de educação e a distribuição governamental de obras provam que elas se tornaram uma realidade pedagógica. Doutor em letras pela USP, Paulo Ramos relaciona em A Leitura dos Quadrinhos duas áreas que pouco dialogam: as HQs e a linguística. Ler quadrinhos é ler sua linguagem nos aspectos visual e verbal, temporal e espacial, uma habilidade que pode estimular o aprendizado dos alunos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.