Horácio vira filme em 3D com roteiro escrito em Hollywood

Longa do dinossauro é o primeiro do quadrinista totalmente realizado em três dimensões e tem orçamento de R$ 8 milhões

Flávia Guerra, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2006 | 00h00

Que a turma do Mauricio de Sousa foi muito além do Limoeiro todo fã já sabe. Com seus gibis, Mauricio é capaz de emocionar desde leitores de comunidades rurais da China até crianças e adultos do sertão brasileiro.Mas fãs, produtores e compradores do mundo estão querendo há tempos é ver a Turma da Mônica saltar literalmente dos quadrinhos para as três dimensões do cinema. Na era de Procurando Nemo, Os Incríveis e Ratatouille, o cinema de animação tomou proporções gigantescas. Tão grandes que os especialistas andam afirmando que são essas produções que têm ''''sustentado'''' o caixa de Hollywood. Fato ou não, o que conta agora é que finalmente um personagem do Mauricio vai chegar ao cinema 3D. E o escolhido para cumprir a tarefa foi ninguém menos que Horácio, o filhote de tiranossauro vegetariano que sempre foi o mais filosófico entre todas os personagens do quadrinista. Mais que isso, há muitos que dizem que Horácio é o próprio alter ego de Mauricio.Quem está capitaneando a ''''operação Horácio'''' é a produtora Digital 21, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções. Especialista em tecnologia de imagens e efeitos especiais, a produtora estreou no cinema com os efeitos de O Coronel e o Lobisomen, e finaliza atualmente o DVD Primórdios, de Marina Lima. Mais que orçamento de gente grande, R$ 8 milhões, pequenos grandes detalhes de produção prometem colocar Mauricio de Sousa definitivamente no circuito mundial de animações, hoje dominado por estúdios como Pixar, Disney e Dreamworks. A primeira medida para isso foi contratar um roteirista de Hollywood. ''''Pedi dicas ao Carlos Saldanha (o brasileiro que dirigiu A Era do Gelo 2) e ele me sugeriu alguns nomes. Queremos fazer um longa com padrão internacional, com todos os efeitos de hiper-realidade, movimentos, som e cor que são o que há de melhor hoje. E para isso vamos ter 40 estações de trabalho, equipamentos de ponta e, claro, uma grande equipe especializada'''', conta Rodolfo Patrocínio, sócio-diretor da Digital 21 e co-diretor de Horácio. ''''A história não vai deixar de ser brasileira, tanto porque esse tempero nacional é ótimo para os espectadores internacionais, mas a linguagem vai ser internacional. Há mercado, os fãs lá fora e aqui pedem isso há tempos'''', aposta.A escolha de Horácio, em vez da turminha da Mônica (que já tem vários filmes) para abrir esta nova página, não foi por acaso. ''''Nunca vi nenhum projeto com dinossauro dar errado'''', brinca Patrocínio. ''''O Horácio tem apelo. É um personagem querido. No longa, ele parte em busca da mãe que nunca conheceu e divide a cena com vários amigos e personagens. Sem contar que a história vai ter muito humor, piadas para os adultos que levam as crianças ao cinema'''', adianta o produtor.O roteiro vai ser finalizado por um profissional de Hollywood, mas o argumento é todo escrito por Mauricio, que será o diretor geral do filme. ''''Há muito tempo eu planejava entrar numa produção em 3D'''', conta o criador de Horácio, que vai continuar, para alegria dos fãs mais clássicos, produzindo as animações da Mônica e até mesmo o já cult Cine Gibi, cujo terceiro longa já está em produção com custos pagos pelos próprios estúdios de Mauricio. Ele também trabalha em uma série de 13 episódios de sete minutos da Turma da Mônica para a TV, mas em 2D.No mundo 3D, a Digital 21 já trabalha em outra produção. A Turma do Penadinho também vai chegar à TV, em série de 13 episódios. ''''Estamos produzindo as primeiras histórias. Os personagens já têm movimento, expressões e traços definidos. Criamos aqui e o Mauricio dá a palavra final. Só falta definir a emissora que vai exibir'''', conta Patrocínio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.