Homenagem à França e uma proposta didática

Com 20 concertos, o 44.º Música Nova será aberto amanhã

Lauro Machado Coelho, O Estadao de S.Paulo

04 de setembro de 2009 | 00h00

O concerto de amanhã à noite, às 21 horas, no Teatro Sesc Consolação, em que se apresenta o grupo francês Les Percussions de Strasbourg, dá início ao 44º Festival Música Nova (FMN), dedicado, desta vez, à comemoração do Ano da França no Brasil. Por esse motivo, o festival dirigido por Gilberto Mendes receberá cinco grandes atrações da música contemporânea francesa.

O programa desta noite, trazido pelo grupo formado em 1961 por seis integrantes da Sinfônica de Estrasburgo, inclui obras de nomes de primeiro plano na vanguarda da França como Gérard Grisey (Tempus Ex-Machina); Raphaël Cendo (Refontes); Ed Campion (Ondoyants et Divers); e Yoshihisa Taira (Hiérophonie V).

Com patrocínio da Petrobrás, o 44º FMN vai receber o Ensemble 2E2M; o espetáculo multimídia Machinations, criação do compositor Georges Aperghis em parceria com o Ircam (Institut de Recherche et Coordination Acoustique/Musique), de Paris; a pianista Martine Joste - que tocará com a Sinfônica Municipal de Santos; o compositor Phillipe Manoury, que fará um espetáculo em colaboração com o paulista Flô Meneses e o estúdio PANaroma; e a pianista belga Mireille Gleizes.

A esses, juntam-se solistas e formações corais e camerísticas brasileiros: o Ensemble Mentemanuque, o pianista Antonio Eduardo, o coral Madrigal Ars Viva e o Ensemble Música Nova, criado especialmente para o Festival em 2007 (este ano, ele se apresenta tendo Ricardo Bologna como regente convidado, e executará um programa elaborado em conjunto com Gilberto Mendes). Os auditórios dos Sesc Vila Mariana, Consolação e de Santos; os teatros Anchieta, São Pedro, Coliseu e Guarani (estes dois últimos em Santos); e o Centro Universitário Maria Antonia serão os espaços que vão abrigar um total de 20 concertos.

A proposta didática do Música Nova também foi ampliada, este ano, com uma Oficina de Computação Musical montada pelo Ircam. Esse instituto traz para o Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, a experiência que fez dele uma referência, na música contemporânea, desde a sua fundação, em 1970, pelo maestro Pierre Boulez. Compositores e estudantes de composição poderão debater e praticar métodos de composição que utilizam computadores e outras técnicas de vanguarda.

Ao colocar o público em contato com o que há de mais moderno em produção musical erudita, o 44º FMN visa a divulgar um repertório raramente incluído nas temporadas de concertos tradicionais; a dar a músicos e compositores a opção da atualização técnica; além de contribuir para a formação de plateias abertas à música erudita contemporânea.

No próximo concerto, que será realizado na terça-feira, às 21 horas, no Sesc Vila Mariana, haverá a apresentação do Ensemble 2E2M, fundado em 1972 pelo compositor Paul Méfano. Em seu programa, estão obras de Maury Buchala (Partita e Eindrücke); Philippe Hurel (D?Un Trait, Trentemps Qui Passe e Pour Luigi); e de Franck Bedrossian (It).

Serviço

Festival Música Nova

Sesc Consolação. Teatro Anchieta (328 lug.). R. Dr. Vila Nova, 245, 3234-3000. Sáb. (5), 21 h; dom., 18h30. R$ 10

Sesc Vila Mariana. Teatro (608 lug.). R. Pelotas, 141, 5080-3000. 3.ª (8), 21 h. R$ 10 Teatro São Pedro (636 lug.). R. Barra Funda, 171, 3667-0499. 4.ª (9), 21 h. R$ 10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.