Hermínio Bello de Carvalho é homenageado por cantoras

O poeta, letrista e produtor se apresenta hoje e amanhã ao lado de Áurea Martins, Ângela Evans, Alaíde Costa e Giana Viscardi

Lauro Lisboa Garcia, O Estadao de S.Paulo

25 de junho de 2009 | 00h00

Para bom entendedor de música brasileira, o nome de Hermínio Bello de Carvalho significa muito. Agitador cultural, poeta, cronista, produtor de shows, discos e projetos históricos, envolvendo gente como Pixinguinha, Radamés Gnattali, Elizeth Cardoso, Clementina de Jesus, Paulinho da Viola, Simone, Alaíde Costa, Nara Leão e Nelson Cavaquinho, entre vários outros, ele é autor de letras de alguns clássicos da canção brasileira. Entre eles, Sei lá, Mangueira (com Paulinho), Doce de Coco e Noites Cariocas (Jacob do Bandolim), Alvorada (Cartola e Nelson Cavaquinho), Samba da Partida (Baden Powell) e Pressentimento (Nei Lopes).Algumas dessas canções e parcerias mais recentes Hermínio vai apresentar hoje e amanhã no show Timoneiro (título de mais um samba antológico seu com Paulinho) dentro do projeto Herminices, na unidade provisória do Sesc Paulista. A seu lado, prestando homenagem a ele, estarão as cantoras Áurea Martins, Ângela Evans, Alaíde Costa e Giana Viscardi, as duas últimas em participações especiais. O início do projeto estava marcado para ontem com um bate-papo de Hermínio com o jornalista Alexandre Pavan, autor de seu perfil biográfico no livro Timoneiro (Casa da Palavra), e o músico Luiz Ribeiro.Nos shows, além de canções conhecidas, como as citadas acima e Chão de Esmeraldas (dele e Chico Buarque), Hermínio e as cantoras também darão ênfase a suas novas parcerias com Moacyr Luz, Lucas Porto, Fernando Temporão, Vidal Assis, Luiz Barcellos e Marcelo Caldi. Para o multiartista, eles são provas de que não há crise na atual produção musical. "São parceiros muito bons, maravilhosos", elogia o artista.A ideia é reunir essas novas parcerias num disco de canções inéditas para ser lançado em 2010, quando Hermínio fará 75 anos. As canções do CD serão interpretadas por Áurea e Ângela. Áurea, como Alaíde, que é convidada de honra de Herminices, já é parte importante de sua história de longa data. "Alaíde é talvez minha intérprete mais atuante, fizemos um disco inteiro só com músicas minhas", lembra."A voz de Ângela me foi revelada por Luiz Carlos da Vila. Ela tinha gravado um lindo samba dele e eu me encantei com a voz dela e a incorporei, com a Áurea, como as minha intérpretes oficiais no momento", conta. "Giana já conhecia de São Paulo, também canta lindissimamente. Está fazendo um trabalho bonito, sou fascinado por gente jovem assim."Hermínio também aproveita a estadia em São Paulo para conhecer as provas de seu próximo livro. Trata-se de sua correspondência com o poeta Carlos Drummond de Andrade, que vai ser edita ainda este ano pela Imprensa Nacional. L.L.G.ServiçoHerminices. Sesc Avenida Paulista (230 lugs.). Avenida Paulista, 119, tel. 3179-3700. Hoje e amanhã, às 20 h. R$ 12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.