Governo do Irã quer desculpas por O Lutador

Javad Shamaqdari, assessor do presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, exigiu ontem um pedido de desculpas da delegação de Hollywood que visita o Irã. O governo iraniano considera que filmes como 300 e O Lutador são insultantes para o povo daquele país - o primeiro pela maneira como retrata o povo persa, e o segundo, pela cena em que o lutador "Aiatolá" tenta asfixiar o personagem de Mickey Rourke com uma bandeira iraniana, que termina rasgada sob aplausos. Se não se desculparem, os representantes do cinema americano não poderão se reunir com as autoridades cinematográficas iranianas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.