Globo testa em ônibus e trem

Mobilidade TV: Experiência começa no segundo semestre, em SP

Cristina Padiglione e Keila Jimenez, O Estadao de S.Paulo

08 de abril de 2009 | 00h00

Mobilidade foi termo citado à exaustão durante evento promovido ontem, pela Globo, para anunciar novidades da programação 2009. Diretor-geral da TV Globo, Octávio Florisbal anunciou que a emissora realizará, a partir do segundo semestre, testes para transmissão direta do canal em telas instaladas em ônibus, trens (incluindo metrô) e táxis, em São Paulo. "Nossa tecnologia permite transmitir com qualidade em veículos em movimento e temos de aproveitar", completou o diretor da Central Globo de Engenharia, Fernando Bittencourt. "Só estamos tentando resolver a questão do áudio, o som ainda é um desafio."A maior aposta da direção da Globo para aproveitar os recursos oferecidos pela TV digital, no entanto, concentram-se na TV via celular. "Temos notícia de que uma empresa terá, para promoção de Dia das Mães, aparelhos a R$ 390 com capacidade para receber TV aberta", informou Florisbal. A redução de custo do celular com TV, nos cálculos da Globo, trará para a TV digital o avanço que faltou até aqui, em função do alto preço de televisores e/ou conversores.Florisbal acredita ainda que o hábito de ver TV pelo celular provocará, no Brasil, um fenômeno similar ao que ocorreu no Japão, onde as telinhas viraram hit e provocaram a criação de um novo horário nobre.INTERNACIONALDiretor da Central Globo de Jornalismo, Carlos Henrique Schroder disse que a África do Sul passa a ter Renato Ribeiro como correspondente fixo, a começar pela cobertura das eleições locais no país da Copa de 2010. E o diretor da Globo Internacional, Ricardo Scalamandré, falou sobre uma nova coprodução para 2010 na teledramaturgia. Enquanto a Telemundo produz uma versão de O Clone, a TV Azteca, do México, fará produção para outro título da Globo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.