Globo se vira nos 30 na Jordânia

Roupas são lavadas na mão e árabes viram faz-tudo em set

Etienne Jacintho, O Estadao de S.Paulo

05 de junho de 2009 | 00h00

"O que está acontecendo aqui?", pergunta a turista italiana ao amigo de viagem. Quando o diretor Jayme Monjardim grita "ação", Alinne Moraes e Rodrigo Hilbert começam a falar o texto. "Ah, brasilianos!" Um minuto depois, a turista cansa: "Andiamo!" Não é para menos, o calor de 40 graus afastava até curiosos das filmagens de Viver a Vida, próxima novela das 9 de Manoel Carlos, nas Tumbas Reais, em Petra, na Jordânia.A voz de Monjardim saía de um alto-falante, mas o diretor acompanhava a cena à sombra, dentro de uma tenda, que virou até camarim. Fora da zona de conforto, o calor obrigou a produção da novela a contratar árabes para escoltar as atrizes - e até Tania Mara, mulher de Monjardim -, carregando sombrinhas. Outro árabe andava de um lado a outro com um isopor lotado de garrafas de água. Árabe este que serviu também como consultor de maquiagem e ajudou a assistente do maquiador Fernando Torquato a passar kajal em um figurante.Hora da assistente de figurino, Diana Leste, tirar foto do figurante para a continuidade da cena. O problema é que o árabe não fala inglês, muito menos português. Gesto vai, gesto vem, o figurante entendeu tudo. Ufa! A figurinista principal da novela, Marie Salles, também tem seu árabe. O camareiro das filmagens é da Jordânia e não fala inglês, mas "lava uma roupa" na banheira do hotel... Lavanderia é coisa rara na locação escolhida por Monjardim!Aliás, o diretor botou todo mundo para se virar. Torquato, por exemplo, precisa "refrescar" a pele das atrizes Alinne Moraes e Taís Araújo, a Helena da vez, de duas em duas horas. "É baba de camelo!", brinca, mostrando uma solução de água com hidratante. Deve ter aprendido o truque com algum árabe...

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.