Folhas de outono

Pequenos contos, algo estranhos, de fim de estação. Começando com Pobre da Rosimara.O Jailton anunciou seu casamento no outono com a Rosimara dizendo que iam ''juntar as suas tripas''. Os que não conheciam bem o Jailton ainda tentaram corrigi-lo.- Não é ''tripas'', Jailton. É ''trapos''.Os que conheciam bem o Jailton apenas suspiraram e pensaram: ''Pobre da Rosimara.''AHN?Um veleiro encalhou numa praia do Nordeste e foi aquela sensação. Juntou gente para assistir ao resgate. De onde vinha o veleiro? Teria alguém a bordo? Tinha só um homem dormindo abraçado a uma garrafa de conhaque. Foi impossível acordá-lo. O barco cheio de curiosos e autoridades e o homem dormindo. Olharam os papéis e os mapas e deduziram que o barco era finlandês. E o homem continuava dormindo. Roncando. Tiraram o homem do barco e o levaram para o hospital mais próximo, que ficava longe. Uma caravana de veículos. A Kombi em que viajava o homem capotou e o homem foi expelido e caiu dentro de um chiqueiro. Abriu os olhos, olhou em volta, viu os porcos, viu as autoridades... Ninguém ali falava finlandês e entendeu o que o homem disse, mas todos podem apostar que foi ''Onde estou?'', ''O que aconteceu?'', ou coisa parecida.A VOLTA AO LARQuando Lucas voltou para casa, sua mãe disse que seu quarto estava exatamente como ele o deixara. Ela não tocara em nada. Vinte anos, e não tocara em nada, esperando a sua volta. Lucas foi olhar seu velho quarto, emocionado, e encontrou um homem com um piercing no nariz e uma tatuagem de dragão no braço dormindo na sua cama. Depois a mãe disse que o homem se chamava Rocão.- Mas ele não mexe em nada, meu filho!CONSTRANGIMENTONa volta das férias de verão contaram que quando abriram a casa da praia descobriram que ela estava ocupada por um casal de pingüins. Que continua lá.- Mas como? Vocês não botaram os pingüins pra fora?- Não conseguimos - disse a mulher. - Ele são tão formais...- E ainda por cima - disse o marido, compungido - argentinos.AUTOCONTROLEOutro contou que estava lendo um livro policial nas férias passadas mas não conseguira terminar, e nestas férias encontrara o livro com o lugar em que parara marcado. Retomou a leitura de onde a interrompera. E passou todo o tempo tendo que se controlar para não espiar e ver como o livro começava.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.