Festa sem glamour dura 30 minutos

Greve de roteiristas desde 5 de novembro mudou cerimônia na 65.ª edição, que teve 25 ganhadores e nenhum artista presente

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

15 de janeiro de 2008 | 00h00

Foram exatos 30 minutos, tempo suficiente para que fossem anunciados, na noite de domingo, os 25 ganhadores da 65ª edição do prêmio Globo de Ouro, conferido pela Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood. Sem nenhum artista presente, o grande salão do hotel Beverly Hills Hilton, em Los Angeles, foi tomado por jornalistas que acompanharam outros seis jornalistas revelarem os nomes dos vencedores. O motivo de tamanho esvaziamento é a greve dos roteiristas que, paralisados desde 5 de novembro, brigam por participação nos lucros dos estúdios na comercialização dos filmes em DVDs e internet.Não bastasse o clima morno da, digamos, cerimônia, os prêmios foram distribuídos de forma a agraciar praticamente todos os concorrentes. Com isso, Desejo e Reparação, que liderava a lista de indicações (sete), terminou como melhor filme dramático e melhor trilha sonora, de Dario Marianelli (veja lista completa no quadro).''''Foi muito surreal. Parecia que toda a cerimônia era transmitida com a tecla fast-forward do controle remoto pressionada'''', disse Brad Bird, diretor da premiada animação Ratatouille, que assistiu ao anúncio pela televisão, em São Francisco. ''''Vencemos, mas foi como se, logo em seguida, alguém gritasse ''''Próximo!''''''''Muitos dos concorrentes, aliás, não estavam em Los Angeles. Produtor de Onde os Fracos Não Têm Vez, Scott Rudin viajou para Nova York. Daniel Day-Lewis voava para Londres quando seu nome foi anunciado como melhor ator, enquanto o diretor David Cronenberg planejava rumar para Toronto durante a cerimônia.Também a tradicional ronda de festas que marcam o encontro das estrelas não aconteceu - a piscina do Beverly Hills Hilton, por exemplo, onde normalmente alguns dos vencedores vão brindar pelos seus prêmios, era desfrutada por apenas um hóspede logo depois da cerimônia, solitário naquela imensidão azul.''''Com festas ou não, são negócios, como sempre foi'''', disse Daniel Battske, presidente da Miramax, que distribui Onde os Fracos Não Têm Vez nos Estados Unidos e Sangue Negro no mercado internacional. ''''Mas não se pode prescindir da a presença de atores na cerimônia. É outro impacto. Isso comprova que estamos todos no mesmo barco. Ninguém obteve vantagem.''''Sem estrelas, os centenas de jornalistas que cobriram o anúncio dos vencedores gastavam o tempo entrevistando uns aos outros. Mesmo com o prejuízo para a festa, os seis escolhidos para ler o nome dos ganhadores ratificaram seu apoio à greve dos roteiristas, que já causou um prejuízo aproximado de US$ 75 milhões.O salão estava repleto por conta de uma decisão dos organizadores do Globo de Ouro que, apesar do pedido de exclusividade da NBC (rede encarregada de transmissão da cerimônia, que se sentiu lesada por conta do cancelamento da festa), permitiu o acesso de toda a imprensa. A NBC estuda, agora, meios legais de recuperar o prejuízo. Visivelmente constrangido, o presidente da associação dos correspondentes estrangeiros, Jorge Camara, anunciava uma festa melhor para o próximo ano.Outro ponto de atração de Los Angeles foi o segundo dia de negociação entre o sindicato dos diretores e a associação que representa os estúdios. Um possível acordo (esperado até para ontem mesmo) poderia diminuir a ferocidade com que os roteiristas vêm conduzindo sua negociação. A intenção dos empresários é conseguir um acordo antes da entrega do Oscar, a 24 de fevereiro.Enquanto os vencedores do Globo de Ouro eram conhecidos, membros do sindicato dos roteiristas, acompanhados de familiares, participaram, também em Los Angeles, de um festival de solidariedade sindical. Os filmes escalados eram sugestivos, como Norman Rae e Rede de Intrigas, ou seja, todos versando sobre a luta de trabalhadores.Os vencedoresCINEMA FILMEDesejo e ReparaçãoDIRETORJulian Schnabel (O Escafandro e a Borboleta)ATRIZ DRAMÁTICAJulie Christie (Longe Dela)ATOR DRAMÁTICODaniel Day-Lewis (Sangue Negro)COMÉDIA OU MUSICALSweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua FleetATRIZ DE MUSICAL OU COMÉDIAMarion Cotillard (Piaf - Um Hino ao Amor)ATOR DE MUSICAL OU COMÉDIAJohnny Depp (Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet)ATRIZ COADJUVANTECate Blanchett (Não Estou Lá)ATOR COADJUVANTEJavier Bardem (Onde os Fracos Não Têm Vez)ANIMAÇÃORatatouilleFILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRAO Escafandro e a Borboleta (França/EUA)ROTEIRO ORIGINALEthan e Joel Coen (Onde os Fracos Não Têm Vez)TRILHA SONORADario Marianelli (Desejo e Reparação)CANÇÃOGuaranteed (do filme Na Natureza Selvagem), letra e música de Eddie VedderTELEVISÃOSÉRIE DRAMÁTICAMad MenATRIZ EM SÉRIE DRAMÁTICAGlenn Close (Damages)ATOR EM UMA SÉRIE DRAMÁTICAJon Hamm (Mad Men)SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICALExtrasATRIZ EM UMA SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICALTina Fey (30 Rock)ATOR EM UMA SÉRIE DE COMÉDIA OU MUSICALDavid Duchovny (Californication)MINISSÉRIELongfordATRIZ EM UMA MINISSÉRIEQueen Latifah (Life Support)ATOR EM UMA MINISSÉRIEJim Broadbent (Longford)ATRIZ COADJUVANTE EM UMA SÉRIE OU MINISSÉRIESamantha Morton (Longford)ATOR COADJUVANTE EM UMA SÉRIE OU MINISSÉRIEJeremy Piven (Entourage)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.