Festa do interior: mais do que rodeios e quermesses

Projeto Circuito Cultural Paulista vai investir, até novembro, em espetáculos de música, teatro e dança para 50 municípios, carentes de atividades artísticas

Francisco Quinteiro Pires, O Estadao de S.Paulo

21 Fevereiro 2008 | 00h00

Depois do projeto piloto Curto-Circuito, realizado em outubro e novembro do ano passado, e de negociações com prefeituras do interior de São Paulo, a Secretaria de Estado da Cultura lança, no dia 8, o programa Circuito Cultural Paulista. A idéia é injetar, com R$ 4,5 milhões, ânimo na cena cultural do interior do Estado, estimulando a apresentação de espetáculos de música, teatro, dança e circo em 50 cidades. ''''A intenção é criar e formar público, além de promover o encontro dos artistas do Circuito com os artistas locais'''', diz André Sturm, cineasta e coordenador da Unidade de Fomento e Difusão de Produção Cultural da Secretaria da Cultura. Conforme diz André Sturm, ''''95% dos artistas que vão participar do Circuito atuam na capital''''. Os nomes de músicos fechados até agora são: Yamandu Costa, Monica Salmaso, Ná Ozzetti, Vânia Borges, Tião Carvalho e Trio Forró. Os três primeiros são a cereja do bolo do programa, que fez questão de trazer artistas que reunissem qualidade e renome para a primeira etapa do evento (entre março e junho). A cantora Mônica Salmaso sobe ao palco em Atibaia, no dia 15. Ná Ozzetti estará em Santa Barbara D''''Oeste no dia 23. O violonista Yamandu Costa se apresenta em Jaú, no dia 20 de abril. No teatro e no circo estão confirmados Teatro Mágico, a Companhia Auto Mecânica, Fraternal Companhia Artes e Malas-Arte, Ópera da Mala, Velha Companhia, Furunfunfum, Circo de Ébanos, Circo Arte Brasil, Ballet Stagium e Dança Vida, entre outros. A Secretaria escolheu os artistas, depois de averiguar o interesse e a disponibilidade deles. A consulta do órgão se realizou, sobretudo, com cooperativas de músicos, de teatro e de dança. O governo vai custear as despesas de transporte, hospedagem , alimentação, além dos cachês. Não recebem pagamento pelas apresentações aqueles que foram beneficiados pelo Programa de Ação Cultural (PAC), em 2007. Os grupos e artistas contemplados pelo PAC recebem o dinheiro dos editais sob a condição de fazerem cinco espetáculos; a Secretaria escolhe o local. Dos beneficiados pelo PAC estão La Mínima, Grupo Faz de Conta, As Aventuras de Urashima Taro, O Engolidor de Espadas, Palhaços para Sempre, Show de Variedades, A Voz da Praça, Sonho Mágico, Distrito Companhia de Dança e outros. As apresentações vão ocorrer até novembro, mas apenas a o planejamento dos primeiros dois meses está concluído. ''''Estamos fechando o calendário de maio e junho e montando a programação daí até novembro'''', explica André Sturm. Feitas em um único dia do fim de semana, elas são todas gratuitas. ''''Mas as prefeituras têm a liberdade de pedir doações, como roupas e alimentos'''', adianta Sturm. A programação do próximo bimestre pode ser acessada no site www.cultura.sp.gov.br. Em nove meses de atividades culturais, cerca de 700 espetáculos serão apresentados. Ao menos um deles será realizado por mês em 20 cidades. As 30 restantes vão abrigar ao menos dois eventos mensais. Os 49 municípios já definidos são (em ordem alfabética): Andradina, Atibaia, Assis, Avaré, Bertioga, Bebedouro, Brotas, Buritama, Caraguatatuba, Catanduva, Dracena, Fernandópolis, Guararapes, Guaíra, Guararema, Ibitinga, Itapira, Itatiba, Itápolis, Iguape, Ilhabela, Itapetininga, Jaú, Juquiá, Lençóis Paulista, Lins, Lorena, Martinópolis, Matão, Miracatu, Mirandópolis, Mongaguá, Mogi das Cruzes, Ourinhos, Olímpia, Paraguaçu Paulista, Presidente Epitácio, Queluz, Regente Feijó, Rio Claro, Santa Bárbara D''''Oeste, Santa Rosa de Viterbo, Santa Fé do Sul, São Manuel, São Simão, Sertãozinho, Suzano, Taquarituba e Tupã. A 50ª cidade ainda não foi selecionada. Segundo Sturm, quatro critérios nortearam a seleção: interesse local, população (entre 25 e 90 mil habitantes), infra-estrutura e localização geográfica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.