Festa de cinéfilos nos 20 anos da Pandora

Distribuidora organiza uma mostra com grandes filmes em seu aniversário

Luiz Carlos Merten, O Estadao de S.Paulo

19 de junho de 2009 | 00h00

Por volta de 1990, a imprensa tratava André Sturm como ?sr. Cinema de Arte? de São Paulo. Vindo do cineclubismo, ele fundara uma pequena distribuidora, a Pandora, para trazer ao País os filmes que gostaria de ver. Mas só distribuir não adiantava e Sturm também se tornou exibidor, primeiro no antigo cine Vitrine. Passaram-se 20 anos, a Pandora completa duas décadas e André Sturm administra agora o HSBC Belas Artes. No intervalo, dirigiu filmes e hoje faz política na Fiesp, batalhando pela cultura, pelo cinema.A Pandora festeja e quem ganha é o público. Durante quatro semanas, a partir de hoje, a distribuidora exibe, no Belas Artes, 20 de seus maiores sucessos de público e crítica. Serão 28 dias de programação e, nos últimos 8, serão reprisados os filmes que mais mobilizaram o público, durante o evento. A mostra Pandora - 20 Anos começa hoje com o belo Vozes Distantes, de Terence Davies. Amanhã, mostra Theo Angelopoulos, Paisagem na Neblina. Depois vêm Visconti (Morte em Veneza), Almodóvar (Maus Hábitos) e Beto Brant (O Invasor), entre outros. Cinéfilo que se preze não vai perder. ServiçoHoje, Vozes Distantes. Amanhã, Paisagem na Neblina. Domingo, As Bicicletas de Belleville. 2.ª, Quanto Mais Quente Melhor. 3.ª, Não Amarás. 4.ª, O Invasor. 5.ª, Estação Doçura. HSBC Belas Artes 5. Rua da Consolação, 2.423, tel. 3258-4092. 19h. R$ 4 a R$ 16. Até 16/7

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.