Fernando Meirelles reúne cineastas e atores a cada mês

Público terá a chance de conversar sobre os novos filmes nacionais

Ubiratan Brasil, O Estadao de S.Paulo

09 de fevereiro de 2009 | 00h00

Os encontros são rotineiros na Europa e nos Estados Unidos, onde os fãs discutem diretamente a obra com atores e diretores. "Aqui, ainda não criamos o hábito, mas a perspectiva é grande", comenta o cineasta Fernando Meirelles que, a partir de amanhã, comanda o Encontros HSBC Belas Artes. Trata-se de uma iniciativa promissora, que vai reunir, uma vez por mês, realizadores e elenco para discutir um longa nacional que esteja preparado para estrear. E o primeiro será Verônica, a ser exibido às 19 horas, seguido de um debate com o diretor Maurício Farias e a atriz Andréa Beltrão.A ideia ganhou força depois que Meirelles participou de alguns encontros com o público para discutir seu mais recente filme, Ensaio Sobre a Cegueira, inspirado na obra de José Saramago. A primeira boa surpresa foi a disposição do público em continuar na sala de exibição para acompanhar a discussão. "E, melhor ainda, foi perceber que a maioria estava animada para participar do debate e não apenas assistir."Desses encontros, o diretor relembra considerações muito interessantes do público a respeito de sua obra, detalhes que, confessa, nem passaram pela sua cabeça quando da realização. "Sempre alguém vê algo que, para mim, passou despercebido", comenta. "Certa vez, em um encontro promovido por um grupo de psicanalistas, fiquei fascinado quando alguém me disse que o Ensaio parecia um sonho: as imagens oníricas, os saltos no tempo, a forma com que foi construída a narrativa. Foi uma interpretação que me deixou muito satisfeito."Meirelles conta que a escolha do Belas Artes foi natural: além da disposição de seu diretor de programação e proprietário, André Sturm, o local tem tradição em fomentar a circulação de ideias sobre cinema. Também o preço estipulado, R$ 4, deve atrair todo tipo de público."Não pretendo ser uma espécie de animador", brinca Meirelles. "Vou apresentar os convidados, fazer algumas perguntas e deixar o debate acontecer normalmente." Como curador, ele é responsável pela escolha dos títulos e pelo convite dos artistas. Assim, a próxima edição do Encontros HSBC Belas Artes vai ocorrer no dia 5 de março com a exibição de A Festa da Menina Morta, seguida de debate com o diretor Matheus Nachtergaele e o ator Juliano Casaré.Em abril, o filme previsto é Se Nada Mais Der Certo, de José Eduardo Belmonte, com Cauã Reymond. "Ele tem uma atuação sensacional", atesta Meirelles, que programou para maio Tempos de Paz, de Daniel Filho e estrelado por Dan Stulbach. "Daniel me prometeu interromper a filmagem de Chico Xavier para vir ao debate." Em junho, deve ocorrer a exibição de Jean Charles, longa que promete ser polêmico de Henrique Goldman, e, em julho, Todo Mundo Tem Problemas Sexuais, de Domingos Oliveira. ServiçoEncontros HSBC Belas Artes. Rua da Consolação, 2.423, tel. 3258-4092. Amanhã, 19 h, R$ 4 (para o filme e o debate)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.