Fernanda Torres também tem sua Palma na estante

Sandra Corveloni é a segunda atriz brasileira a ser premiada em Cannes. Antes dela, em 1986, Fernanda Torres surpreendeu o júri do festival com sua atuação visceral no filme Eu Sei Que Vou Te Amar, de Arnaldo Jabor.Hoje um das mais reconhecidas atrizes do País, Fernanda tinha apenas 20 anos quando recebeu o prêmio. No longa-metragem, grande sucesso de público que rendeu ainda a Jabor a indicação de melhor diretor no festival, ela contracena com Thales Pan Chacon (1956-1997), para expor as feridas de um casal que, separado há tempos, resolve se reencontrar em uma situação de harmonia hipócrita. Em um clima intimista, entre a piada e o choro, a harmonia vai se esvaindo aos poucos, conforme avança o "jogo da verdade" em que os dois se jogam sem qualquer proteção.Naquele ano, Fernanda dividiu o prêmio com a atriz alemã Barbara Sukova, pela sua atuação em Rosa de Luxemburgo, de Margarethe von Trotta. Foi o terceiro filme estrelado pela atriz brasileira. Brasileiros premiados em Cannes 1953 - O Cangaceiro, de Lima Barreto (filme de aventura) 1962 - O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte (Palma de Ouro) 1967 - Terra em Transe, de Glauber Rocha (prêmio da Fed. de Imprensa Cinematográfica) 1969 - O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro, de Glauber Rocha (direção) 1977 - Di, de Glauber Rocha (melhor curta-metragem) 1982 - Meow, de Marcos Magalhães (curta de animação) 1986 - Fernanda Torres, em Eu Sei que Vou te Amar (atriz) 2002 - Um Sol Alaranjado, de Eduardo Valente (prêmio Cinéfondation)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.