Extraordinária capacidade de evocação visual

Euclides não resistiu ao impulso de galgar a escadaria de 3 km de extensão e 500 m de altura que constitui a via sacra de Monte Santo, essa "maravilha dos sertões" em suas palavras. Após fornecer o histórico do local e um quadro minucioso, não resistiria tampouco a dar palpite na campanha, sugerindo que, para aproveitar a altura inédita da montanha, deveriam ter instalado um telégrafo ótico, que trocaria mensagens luminosas com Canudos. A descrição da via sacra é belíssima, exemplo da capacidade extraordinária de evocação visual do escritor.Boa parte desta série dedica-se a criticar a estratégia do exército. A questão crucial continua sendo o abastecimento, tão mal feito que a tropa passa fome, devido à inépcia dos comandantes. Alude aqui aos mil burros destinados ao transporte da munição de guerra e de boca, que seriam a esta altura mais decisivos para a vitória do que um aumento do contingente de soldados. Outro ponto problemático é a excessiva distância, cerca de 100 km, entre Canudos e o quartel-general em Monte Santo. Estas críticas vêm e vão em sua pena, atravessando toda a série, e concluindo que uma campanha tão mal conduzida só poderia vencer pela rapidez fulminante.Vemos nosso repórter utilizando o que aprendera na Escola Militar, ao debruçar-se sobre a geologia da região. O aspecto singular e até estranho do sertão, radicalmente diferente do que ele, homem do centro-sul, conhecera até então, instiga-o a pesquisar sua razão de ser. Inferindo a formação geológica a partir das aparências, vê no terreno uma prova de modernidade, quando, depois de ter sido fundo de mar, sofreu o esgotamento da água devido ao soerguimento dos Andes. Essa hipótese é, a seu ver, confirmada pela pobreza vegetal da caatinga e pela presença do líquen. Embora arrojada, a hipótese dá ensejo a um dos exercícios prediletos deste visionário, que é neste caso a recomposição da formação geológica vista como processo histórico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.