Masp
Masp

Exposição do Masp é eleita a melhor do ano pelo New York Times

'Histórias Afro-Atlânticas', que terminou em novembro, foi classificada de "corajosa' pelo crítico do jornal, Holland Cotter

Antonio Gonçalves Filho, O Estado de S. Paulo

07 Dezembro 2018 | 17h25

Os críticos do jornal americano The New York Times, que projetaram para o mundo o filme pernambucano O Som ao Redor, ao apontá-lo como um dos melhores de 2012, elegeram Histórias Afro-atlânticas como a melhor exposição do ano. A mostra coletiva foi realizada pelo Masp em parceria com o Instituto Tomie Ohtake, entre junho e novembro. O crítico do jornal, Holland Cotter, lembrou que a exposição terminou uma semana antes de Bolsonaro ser eleito, classificando a subdivisão da mostra, no Instituto Tomie Ohtake, que trazia obras de artistas de ascendência africana, de “corajosa”, por documentar o genocídio cultural contra os descendentes dos escravos. A exposição atingiu o recorde de público da atual gestão do diretor artístico Adriano Pedrosa: 180 mil visitantes no Masp e 138 mil visitantes no Instituto Tomie Ohtake.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.