Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
CLAUDIO CRUZ / AFP
CLAUDIO CRUZ / AFP

Exposição digital recria a vida e obra da pintora mexicana Frida Kahlo

'Frida, a Experiência Imersiva' reúne 26 das pinturas mais enigmáticas da artista, incluindo seus famosos autorretratos, em uma montagem tecnológica que estreou na Cidade do México

Natalia Cano, AFP

07 de julho de 2021 | 17h36


MÉXICO - Imagens das pinturas mais famosas da artista mexicana Frida Kahlo são projetadas em telões e cortinas, mescladas com música tradicional, em uma exposição digital por ocasião dos 114 anos de seu nascimento.

Frida, a Experiência Imersiva reúne 26 das pinturas mais enigmáticas da artista (1907-1954), incluindo seus famosos autorretratos, em uma montagem tecnológica que estreou na noite de terça-feira na Cidade do México.

O objetivo da exposição é "conhecer as pinturas de Frida, que estão ao redor do mundo, mas dando a ela um pouco de familiaridade, intimidade", disse à AFP Mara de Anda, sobrinha bisneta da pintora.



Nas telas, obras como As Duas Fridas e A Coluna Quebrada convergem em uma experiência que funde vídeo, música e elementos interativos dentro do Frontón México, um antigo edifício art déco.

A exibição, cujo guia pode ser baixado de um aplicativo móvel, também mostra passagens sombrias na vida de Kahlo, como o acidente de bonde que sofreu quando era muito jovem, que levou a vários problemas de saúde refletidos em seu trabalho.

As imagens, refletidas por cem projetores, são complementadas pelas de outras artistas que se inspiraram em Kahlo e que imitam, com um sensor, os movimentos dos espectadores.

A isso se somam poemas escritos e narrados em alto-falantes, assim como peças musicais do gênero regional mexicano.

"Para muitas pessoas que não gostam de ir a uma exposição onde tudo é mais estático, isso permite que você conheça de outra forma", disse Frida Hentschel Romeo, outra bisneta de Kahlo.



Como parte do protocolo sanitário do covid-19, todos os visitantes devem usar máscara e medir a temperatura na entrada do recinto.

Com o tempo, Kahlo se tornou um ícone para as novas gerações por seu pensamento revolucionário e ideias próximas ao feminismo, em uma época em que pouco se falava sobre a liberação sexual e o empoderamento das mulheres.

A mostra, que pretende ser levada a outros países em data ainda não definida, é organizado pela promotora mexicana Ocesa, juntamente com a Cocolab e a família de Frida Kahlo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.