Arte no Muro
Arte no Muro

Exposição a céu aberto com mais de 150 artistas começa na sexta

Intervenção Arte no Muro começa em Nova Hamburgo, no Rio Grande do Sul, com reproduções de obras em grandes formatos de 151 autores

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2021 | 20h00

Com obras de 151 artistas, a intervenção urbana a céu aberto Arte no Muro começa nesta sexta-feira, 19, em Novo Hamburgo, no bairro histórico de Hamburgo Velho, no estado do Rio Grande do Sul. 

Com mais de 270 metros lineares e quase 500m² de muros irão se transformar em uma grande galeria a céu aberto e propõe um novo espaço de visibilidade para as artes visuais. "Iremos literalmente levar a arte para as ruas", diz Ana Hauschild, artista visual e uma das idealizadoras da iniciativa. 

O objetivo da Arte no Muro é criar um novo espaço para expor a arte de maneira democrática. "O conceito do projeto é exatamente este, e isso se aplica também ao perfil de artistas com trabalhos expostos. Teremos tanto jovens talentos iniciantes na carreira como nomes já consagrados, todos farão parte da exposição", salienta Magna Sperb, também artista visual e idealizadora.

A fotógrafa e artista visual Bala Blauth completa o grupo de idealizadoras. "No dia a dia, nossa presença na cidade vai ficando muito ligada à sobrevivência. A arte vem como um respiro, nos transporta para outros lugares, faz bem para a alma, e é isso que buscamos ao propor esta intervenção artística", enfatiza Bala.

A Arte no Muro acontecerá das 14h às 18h, parte dela na Av. Victor Hugo Kunz e a outra metade na Rua General Osório, no Bairro Hamburgo Velho. 

Serão coladas 151 reproduções impressas em cartazes lambe-lambe, em formato de 1,7m x 1,2m. A exposição deve permanecer por até dois meses, tempo estimado de resistência do material às intempéries.

"É importante destacar a diversidade de técnicas que estarão reunidas nesta exposição, mesmo que através de reproduções. São 151 artistas com óleo sobre tela, fotografia, aquarela, gravura, grafite e até mesmo reproduções de esculturas e cerâmicas, entre muitas outras expressões. E quase 500 metros quadrados de área, ou seja, é uma realização como poucas vezes se viu no universo das artes brasileiras", ressalta a gestora cultural Luana Khodja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.