Paula Pacheco/ Estadão
Paula Pacheco/ Estadão

EUA anunciam devolução ao Brasil de obras de arte de Edemar Cid Ferreira

Entre as peças localizadas está um quadro de Jean-Michel Basquiat.

EFE

06 Outubro 2017 | 08h58

As autoridades dos Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira, 5, a devolução de 95 de obras de arte que tinham sido retiradas ilegalmente do Brasil e que pertenciam ao banqueiro Edemar Cid Ferreira.

Cid Ferreira foi dono do Banco Santos, mas acabou preso em 2006 e condenado a 21 anos de prisão por crimes financeiros, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A instituição financeira declarou falência, sofrendo intervenção do Banco Central.

A Promotoria do Distrito Sul de Nova York lembrou que, quando as autoridades do Brasil tentaram confiscar os bens de Cid Ferreira, descobriram que faltavam muitas obras de arte, o que deu início a uma busca internacional pelos objetos.

Graças às investigações realizadas, as autoridades descobriram que muitas dessas obras de arte foram enviadas aos Estados Unidos e à Europa. Desde então, elas têm sido reunidas a partir de processos judiciais e de ações da Interpol.

Entre as obras localizadas nos EUA está um quadro de Jean-Michel Basquiat. Outros chegaram ao país, mas acabaram reenviados para Suíça, Holanda, Reino Unido e França.

Segundo a Promotoria do Distrito Sul de Nova York, as 95 obras recuperadas serão enviadas ao Brasil. A decisão não informa o preço das obras que serão devolvidas, mas afirma que elas são avaliadas em "dezenas de milhões de dólares".

 

Mais conteúdo sobre:
Edemar Cid Ferreira Arte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.