''Eu não iria contra um filho meu''

Hoje na Globo, diretor da novela assiste à reprise pelo SBT

Cristina Padiglione, O Estadao de S.Paulo

19 de junho de 2008 | 00h00

Diretor-geral de Pantanal pela extinta TV Manchete e responsável pela ousadia que a novela representou para um gênero até então confinado a estúdios e cidades cenográficas, Jayme Monjardim disse que está ''superfeliz'' com a reprise no SBT. Hoje diretor de núcleo na Globo - que adquiriu os direitos sobre o texto de Benedito Ruy Barbosa e cogitou impedir a reprise na Justiça -, Monjardim falou ao Estado. Anteontem, Pantanal bateu seu recorde no SBT, com média de 12 pontos no Ibope em São Paulo.Está vendo a reprise?Sempre que posso, claro.O Benedito Ruy Barbosa tentou uma liminar para impedir a reprise. Você fará algo semelhante?De jeito nenhum. Estou superfeliz com a reprise, imagine se eu iria contra um filho meu, só tenho coisas boas a recordar de Pantanal, jamais iria atrapalhar uma reprise. E veja que está indo bem (em audiência).Acha que a imagem, de produção de 18 anos atrás, tem sua qualidade comprometida nas TVs de hoje?Não, não sinto grande diferença. Claro que ficaria melhor se fosse submetida a um processo do tipo color corrector, mas estão procurando pêlo em ovo.Você mudaria algo na novela?Eu jamais refaria Pantanal. Ela representou um momento impossível de se reproduzir.Hoje, mesmo nos horários permitidos pela classificação indicativa, é raro ver uma produção que ouse tanto na nudez. A TV está mais conservadora?Não, o que foi feito de nudez em Pantanal sempre foi com muito bom gosto e integração com a novela. É uma novela de 18 anos atrás, representava uma coisa completamente diferente do que representa hoje, o Brasil descobriu essa coisa do verde, os casais achavam bárbaro tudo aquilo e foi tudo muito puro, muito natural.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.