''Eu já não agüentava mais ser rejeitado''

Dempsey diz que sempre era reprovado nos testes, até aceitar o papel de bonitão

Elaine Guerini, Los Angeles, O Estadao de S.Paulo

21 de maio de 2008 | 00h00

Patrick Dempsey não tem vergonha de admitir: ''Eu me sentia arrasado. Não agüentava mais ser rejeitado nos testes.'' Essa agonia acompanhou o ator americano por toda a década de 90, estendendo-se até 2005, quando ele ganhou projeção mundial como o neurocirurgião mais atraente da TV, papel recusado por Rob Lowe. O sucesso do dr. Derek Shepherd, da série Grey''s Anatomy, só confirmou uma antiga suspeita de Dempsey, de que ele só venceria em Hollywood quando aprendesse a tirar vantagem dos seus atributos físicos. ''Por muito tempo evitei o papel do bonitão, tentando vender outra imagem. Agora já não brigo com a minha aparência. Se sirvo para ser o galã romântico, por que não?''Desde que o ator de olhos azuis, 1,79 m e porte atlético ganhou o horário nobre na TV dos EUA, esbanjando charme pelos corredores do hospital de Seattle, ele não pára de receber ofertas de cinema. E, claro, o perfil dos personagens não destoa do médico apaixonado e sensível, que derrete o coração das mulheres no seriado da rede ABC - exibido no Brasil no canal Sony. ''Dou o que eles querem e até me divirto com isso'', conta Dempsey, de 42 anos, escalado para viver o cara que sofre por amor em Encantada (2007) e, agora, em O Melhor Amigo da Noiva, em que ele precisa provar ser o homem certo para a melhor amiga, ainda que a moça esteja de casamento marcado com outro, um milionário escocês.''Por ter senso de humor e não me levar muito a sério, espero trazer um novo elemento ao gênero. Não quero ser o mocinho chato, com cara de cachorro abandonado o tempo todo'', diz o ator, que deixou a câmera do diretor Weiland mostrar sua cueca por baixo de um minikilt escocês. Há ainda no filme uma piada sobre o affair de Bill Clinton com Monica Lewinsky, num momento em que a senadora Hillary Clinton tenta chegar à Casa Branca. ''Por ser grande fã de Grey''s Anatomy, Hillary veio me visitar no set. Mas não tive coragem de contar nada.''Indicado para dois Globos de Ouro pelo seriado, ele espera que os roteiristas dêem uma definição para o romance de Derek e Meredith (Ellen Pompeo). ''A fase do ''eu te amo'', ''eu te odeio'' já cansou. Agora eles devem assumir a relação ao trabalharem juntos numa causa que vai parar nos tribunais'', adianta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.