Estudo diz que Mozart morreu por infecção

Um artigo publicado por pesquisadores da Universidade de Amsterdã sugere que Wolfgang Amadeus Mozart morreu por uma infecção na garganta. O texto da revista Annals of Internal Medicine resume conclusões de análises dos registros de óbitos da época em Viena. É a primeira vez que foram investigados os registros diários de mortes, que começaram a ser escritos à mão em 1607 e se mantiveram assim até 1920, na busca de pistas sobre a morte de Mozart, em 1791. A morte do compositor já foi alvo de inúmeras especulações, entre elas, de envenenamento provocado pelo músico italiano Antonio Salieri.

EFE e AFP, O Estadao de S.Paulo

20 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.