Está tudo zen

Nos parques da cidade, ótimas opções para quem quer praticar esportes e levar uma vida mais relaxada, mas sem ter de pagar pela aula

, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2009 | 00h00

Tai chi chuanNão se deixe enganar pela coreografia lenta. O tai chi chuan é, originalmente, uma arte marcial. Criado na China, seus golpes são inspirados nos movimentos da natureza - não só dos animais, mas também de elementos como o ar e as nuvens. Mas, no Brasil, as características de luta têm sido trocadas por uma versão mais ?light?, com funções terapêuticas, que pode ser praticada por todos. Os movimentos leves, que exigem concentração e equilíbrio, ajudam no tratamento de artrites, reumatismos e problemas respiratórios. Pela cidade, há vários parques onde grupos se reúnem para fazer tai chi de graça. Para participar, nem é preciso colocar o despertador para tocar cedinho - os horários são bem flexíveis.Parque da Aclimação. R. Muniz de Souza, 1.119, Aclimação, 3208-4042. 7h30/9h30 (exceto 6ª). Parque Trianon. R. Peixoto Gomide, 949, Cerqueira César, 3289-2160. Dom., 8h/10h.Parque do Ibirapuera. Av. IV Centenário, 1.268, portão 7A, V. Mariana, 5574-5177. 2ª, 10h30/12h.Parque Buenos Aires. Av. Angélica, s/nº, Higienópolis, 3666-8032. Sáb., 10h/11h.Lian gongPara quem não conhece, o lian gong (pronuncia-se ?liam cum?) pode até parecer tai chi chuan. Mas Jaime Kuk, professor das duas modalidades, garante que eles são bem diferentes. O lian não tem nada de milenar, tampouco de arte marcial. O método foi criado na década de 70 pelo médico chinês Zhuang Yuen Ming, com objetivos claramente terapêuticos, a partir de manobras e massagens em seus pacientes. O resultado vem rápido, com a redução das dores, mais flexibilidade e fortalecimento muscular. Esses benefícios acabaram levando o lian gong para a rede pública de saúde. Mas Kuk alerta: mulheres grávidas, pessoas com câncer na fase ativa, osteoporose, Aids em estágio avançado ou outra infecção aguda só devem praticar sob orientação médica.Parque da Luz. Pça. da Luz, s/nº (próximo ao coreto), Bom Retiro, 3227-3545. 3ª e 5ª, 6h30/ 7h15.Parque do Ibirapuera. Av. Pedro Álvares Cabral s/nº, V. Mariana, 3266-5829. 2ª a 6ª, 10h30/11h30 (Pça. da Serraria, portão 7); sáb. e dom., 10h/11h (Pça. da Paz, portão 8).Parque Piqueri. R. do Tuiuti, 515, Tatuapé, 6197-2213. Dom., 9h/10h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.