Divulgação
Divulgação

Escultura do arquiteto Le Corbusier bate recorde em leilão

'Femme' foi leiloada por 3 milhões de euros, cinco vezes mais do que o preço de saída

AFP

06 Maio 2015 | 15h06

Uma escultura do arquiteto francês Le Corbusier (1887-1965) foi leiloada por 3,12 milhões de francos suíços (3 milhões de euros), cinco vezes mais do que o preço de saída, em uma venda em Zurique, informou nesta quarta-feira a casa de leilões Christie's.

Intitulada "Femme", esta obra em madeira, em vermelho e branco, é uma das poucas esculturas produzidas pelo autor de obras como "A Cidade Radiante" em Marselha e a Capela de Ronchamp, em Alta-Saône (leste).

Esta peça, que mede 183 cm, representa uma mulher de um tamanho superior ao natural, e com ela Le Corbusier manifestava seu fascínio pelas formas que ressaltam a voluptuosidade feminina.

Produzida em 1962, foi exposta pela primeira vez vinte anos mais tarde no Museu de Belas Artes de Zurique.

A escultura tinha um preço de saída de 400.000 a 600.000 francos suíços (380.000 a 570.000 euros) em um leilão consagrado à arte suíça, realizado na noite de terça-feira em Zurique, no qual vários recordes foram batidos.

"Estamos particularmente satisfeitos com este novo recorde mundial para Le Corbusier, com a venda de uma de suas escassas estruturas por (um montante) cinco vezes superior a sua estimativa média", declarou Hans-Petter Keller, diretor da venda, citado em um comunicado.

Charles-Edouard Jeanneret, conhecido como Le Corbusier, nascido em 1887 em La Chaux-de-Fonds, na Suíça, e nacionalizado francês, foi um dos principais representantes do movimento moderno junto com Ludwig Mies van der Rohe ou Alvar Aalto. Faleceu em Roquebrune-Cap-Martin, na Costa Azul francesa, em 1965.

Atualmente o Centro Pompidou de Paris apresenta uma retrospectiva da obra deste mestre do urbanismo que marcou profundamente a forma de viver no século 20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.