Era uma vez Rodrigo Santoro, o figurante

ACASOS: "Há muito tempo o Rodrigo Santoro e eu queremos trabalhar juntos. Em 1993, comecei um projeto de minissérie com o Carlos Manga, uma adaptação de Mar Morto. Um dia, estava montando o elenco na sala do Manga e faltava o protagonista. A TV estava ligada e, de repente, passou uma chamada da novela Fera Ferida. O Manga falou ?peraí, quem é aquele cara??. Ligou pra produção: ?Chama esse cara aqui!? Dois dias depois, estávamos na sala dele, de novo, com o Rodrigo Santoro. Ele abandonou a escola, foi para a Bahia treinar capoeira e aprender a remar, estava muito animado. E a Globo cancelou o projeto! No dia que contamos para o Rodrigo, ele chorava... O Manga ficou muito mal - ?Caramba, acabei com a vida do moleque!? Mas logo ligou para alguém na Globo - ?Olha, arruma um papel pra esse moleque, que ele é bom!? Daí, arranjaram um papel pra ele. E foi. Loucura, né?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.