Enquanto a crise não vem

Com patrocínios ainda vinculados a receitas do ano passado, entidades de concerto e orquestras montam temporadas repletas de estrelas para 2009

João Luiz Sampaio, O Estadao de S.Paulo

20 de janeiro de 2009 | 00h00

"Para nós, foi como um rolo compressor depois do qual ainda estamos tentando nos recuperar", diz o superintendente da Sociedade de Cultura Artística Gerald Peret sobre o segundo semestre do ano passado. Primeiro, o incêndio que pôs abaixo o histórico teatro da entidade; em seguida, a crise financeira mundial. "Foi necessário fazer alguns ajustes, mas, enfim, temos de seguir em frente, não podemos parar", diz, resumindo de alguma forma a tendência da programação erudita prevista para 2009, contra todas as probabilidades, uma das melhores dos últimos anos, em quantidade e qualidade.Na verdade, como lembrou Sabine Lovatelli, do Mozarteum Brasileiro em entrevista recente, o ano está garantido em parte porque os recursos de leis de incentivo utilizados referem-se ao - bom - ano de 2008 das empresas. Peret completa. "Nós não tínhamos tanto dinheiro assim na bolsa", brinca. "Enfim, o fato é que neste momento ainda vivemos a fase da incerteza, do medo. Os ajustes que precisamos fazer foram motivados pela desistência de Buenos Aires com relação a algumas atrações. "Trocamos algumas atrações e, para outras, fomos atrás de subsídios", diz.Foi o caso das orquestras francesas, que vêm ao País com ajuda do governo do França, no espírito da programação do Ano da França no Brasil. Pelo Cultura Artística, estão programados a Orquestra dos Champs-Elysées, com regência do grande Philippe Herreweghe; o pianista Jean-Yves Thibaudet, que sola ao lado da Orquestra da Suisse Romande (o maestro é outra estrela da regência, Marek Janowski); e a meio-soprano Nathalie Stutzmann. Outras atrações incluem o Concerto Köln, a violinista Hilary Hahn, o Emerson String Quartet, a Filarmônica de Israel, a Camerata Salzburg, o pianista Arcadi Volodos e a Orquestra da Wiener Akademie. Pelos nomes, o ano promete. Pelo Mozarteum, a atração francesa é a Orchestre National d?Ile de France, com o pianista Jonathan Gilad. A Elbipolis Orquestra, o Mozart Piano Quartet, o pianista Rudolf Buchbinder, o violinista Joshua Bell, a Sinfônica de Heliópolis, a Filarmônica de Dublin e as irmãs Katia e Marielle Labèque completam a programação. Além de Cultura Artística e Mozarteum, a TUCCA, que promove concertos beneficentes em prol de crianças com tumores cerebrais, também já têm programação confirmada, com destaque para a soprano norte-americana Debora Voigt e a alemã Ute Lemper.Entre as orquestras paulistanas, apenas a Osesp divulgou sua temporada, que tem como destaque os solistas já que, em matéria de regentes convidados, este parece ser o mais modesto dos últimos anos. Entre os instrumentistas, destaque para o violonista Fábio Zanon, a percussionista Evelyn Glennie e a soprano Juliane Banse. No repertório, além do concerto dedicado a obras da compositora russa Sofia Gubaidulina, destaque para as óperas Falstaff, de Verdi, e O Cavaleiro da Rosa, de Strauss. O Teatro Municipal, cuja fachada vem sendo restaurada desde o fim do ano passado, avisa em seu site que permanecerá fechado até o dia 31 de março "em virtude das obras de restauro em sua Ala Nobre".PROJETO DE TRANSMISSÃO NOS CINEMAS DO MET CHEGA AO BRASIL COMO EM NOVA YORK: Há dois anos, quando assumiu o Metropolitan Opera House, a mais importante das casas de ópera norte-americanas, o empresário Peter Gelb se propôs a promover uma gestão mais dinâmica, incorporada às novas tecnologias. Nesse sentido, o projeto mais ambicioso e bem-sucedido até agora foi a criação de um programa de transmissões ao vivo, em cinemas, das montagens do teatro. Em pouco tempo, o projeto chegou também à Europa e, em fevereiro, por meio do MovieMobz, desembarca no Brasil. "A ponte com eles foi feita pelo Fernando Meirelles, muito amigo do Gelb. Eles estavam jantando e ele perguntou quem no Brasil poderia ajudar nas transmissões. Foi assim que entramos na história", conta Fábio Lima, do MovieMobz. Nos EUA e na Europa, as transmissões são feitas em tempo real. No Brasil, por enquanto, terão atraso de 15 dias e serão feitas em São Paulo e no Rio. Mas, segundo Lima, a intenção é chegar a sete capitais. "Esse tipo de transmissão é nova tanto para os cinemas quanto para o público então. Neste primeiro momento, vamos sentir o mercado." Entre as óperas programadas, La Rondine (com Angela Gheorghiu e Roberto Alagna), Lucia di Lammermoor (com Anna Netrebko e Rolando Villazon) e La Sonnambula (com Natalie Dessay e Juan Diego Flórez). O Melhor Do AnoUTE LEMPER: Sala São Paulo, dia 17 de março; programa ainda a definir (TUCCA)JULIANE BANSE: Árias de Mozart e o ciclo Sheherazade, de Ravel, estão no programa; de 19 a 21 de março (Osesp)ELBIPOLIS ORQUESTRA: Homenagem aos 250 anos de morte de Haendel; 14 a 19 de abril (Mozarteum Brasileiro)FALSTAFF: A ópera de Verdi, com regência de John Neschling; 22 a 26 de abril (Osesp)PHILIPPE HERREWEGHE: Maestro comanda a Orquestra dos Champs-Elysées; dias 27 e 28 de abril (C. Artística)ORQUESTRA DA SUISSE ROMANCE: Regência do maestro Marek Janowski; dias 4 e 5 de maio (Cultura Artística)DEBORA VOIGT: Recital da soprano norte-americana; dia 6 de maio (TUCCA)GUBAIDOLINA: A compositora russa ganha homenagem regida por Victor Hugo Toro; de 11 a 13 de junho (Osesp)BUCHBINDER: O experiente pianista comanda a Orquestra de Câmara de Zurique; dias 9 e 10 de junho (Mozarteum)HILARY HAHN: Violinista sensação do momento; dias 16 e 17 de junho (C. Artística)JOSHUA BELL: Recitais com o violinista americano; dias 22 e 23 de junho (Mozarteum)MARIA BAYO: Programa espanhol com a soprano e o tenor Carlos Bergasa; dias 2 e 6 de julho (Osesp)EMERSON: O grande quarteto, em duas apresentações; 3 e 4 de julho (C. Artística)ZUBIN MEHTA: O celebrado regente comanda a Filarmônica de Israel; dias 10 e 11 de agosto (C. Artística)CAVALEIRO DA ROSA: A ópera de Strauss com a soprano Anne Schwanewilms e o maestro John Neschling; dias 9, 11 e 13 de setembro (Osesp)NATHALIE STUTZMANN: A contralto francesa em programas dedicados a Brahms; 21 e 22 de setembro (C. Artística)JEAN-PHILLIPE COLARD: O pianista francês em recital dedicado a Chopin; de 8 a 10 de outubro (Osesp)ARCADI VOLODOS: O piano extremamente pessoal do artista em dois recitais, dias 20 e 21 de outubro (C. Artística)SERVIÇO:Mozarteum: O preço das assinaturas vai de R$ 400 a R$ 1.100 e podem ser obtidas pelo telefone (11) 3815-6377Cultura Artística: A partir do dia 2 estarão abertas as inscrições para novos assinantes pelos telefones (11) 3256-0223 e 3258-3344. Os preços vão de R$ 700 a R$ 1.500 e podem ser divididos em até 9 vezesOsesp: Vendas encerradasTUCCA: Informações pelo telefone (11) 3057-0131 ou pelo e-mail tucca@tucca.org.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.