, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2009 | 00h00

O premiado arquiteto, artista e designer italiano Gaetano Pesce está no Brasil para falar sobre sua visão de design no projeto Stars do grupo Casa Cor. Ao Estado, Pesce dá um glitz sobre sua teoria de que, se antigamente os homens escreviam a história por pensarem com coerência, força e dogmatismo, usando o lado esquerdo do cérebro, hoje o caminho é pensar como as mulheres - com o lado direito do cérebro: pluralmente e flexivelmente.

Então você é o homem que pensa como as mulheres?

Exercitando o lado direito do cérebro, o resultado é mais criativo. A vida se divide privada e pública. Normalmente, a mentalidade rígida e pragmática do homem explora o público, mas acho que estamos no fim desta história. São as mulheres que podem renovar a política, a arte. Um exemplo é o que aconteceu na Islândia no ano passado, quando a economia colapsou. Cinco mulheres tomaram o poder e desde então tudo vai bem. Olhe como a primeira-ministra Angela Merkel conduz a Alemanha. Há uma maneira feminina de pensar, mais aberta, multidisciplinar, que tem bons resultados na arte, já que o belo não é único; é democrático.

Design é...

Design, hoje, não é só criar formas ou novas manufaturas. Quando desenho, penso em arte. Design por design é antigo. Depois de Duchamp e Warhol, arte tem a ver com promoção, novas técnicas, materiais e nova criatividade. Mulheres sabem como conduzir esse processo plural.

O que o traz ao País além da palestra?

Propus à Melissa um sapato para homens e mulheres, que não é necessariamente belo, mas orgânico e único. As partes podem ser mudadas. A pessoa terá que usar sua criatividade para determinar sua elegância.

Hey

Na Supernova da Disco, tocam como convidados a editrix da Vogue, Patricia Carta e Reinaldo Lourenço. Tem Shuffle no 3p4. No seu Justino tem a Sonzera! de Edu Moura, Tarean Humpfreys e Gui Rios. E Antão e o poeta Pedro McCardell entram na Shag com I"m With a Band. Hoje.

Mais

Zeco Auriemo abre dia 13 a Hermès com o festão O Circo no Cidade Jardim. No início, em 1836, a marca vendia selas costuradas à mão, tradição mantida em acessórios de couro - o que faz das bolsas Birkin desejo. Gaultier é head da Maison, que tem 70% de suas ações em bolsa.

E mais

Dia 14 na Escola São Paulo, o inglês Michael Bedward, da University of Arts, fala sobre criação e business. E Mari Zemel manda avisar: a Galeria Polinésia faz venda especial de obras de modernetes como Pedro Caetano, Adriano Costa, Antonio Farinaci e Fábio Gurjão.

Não que fosse um hábito, mas se faz notar a ausência de José Sarney e Renan Calheiros em aviões de carreira. Por medo de vaias e retaliações. Agora viajam só de jatos.... particulares.

A violência na Bahia fez ACMinho desencapar na Câmara: "Infelizmente desde a posse de Jacques) Wagner já são mais de 10 mil assassinatos na Bahia, um aumento de 80% só em Salvador." O deputado diz receber telefonemas de policiais queixando-se de medo de ir às ruas por falta de colete e? de munição. "Não quero que a violência na Bahia se escreva com W de Wagner. Chegou a hora do governador deixar interesses eleitorais de lado e reconhecer que precisa do apoio da Força Nacional."

A pista vem de uma vítima de assalto em Camburi, litoral norte de São Paulo: "Pelo sotaque ladrões são de Santos." Eles entram nas casas encapuzados, fazem uma limpa, levam até a roupa do corpo da vítima - e na saída a disparam um tiro. Para colocar medo, mesmo.

No jantar de comemoração dos 99 anos do Corinthians dia 28, no Parque São Jorge, o presidente Andrés Sanchez vai colocar corintianos high rollers no paredão. Quer criar uma espécie de "grupo de investimento", chamando 30 empresários para bancar a contratação de superboleiros. Para arrebentar no centenário.

Gerald Thomas não dirigirá, pela primeira vez, uma montagem da Cia. de Ópera Seca. Travesties, do dramaturgo inglês Tom Stoppard, terá Caetano Vilela na direção. De Gerald: "Caetano é o mais indicado pra colocar ideias novas ali." O bastidor: foi de Caetano a iniciativa de comprar os direitos da obra.

Para poucos e com comida über incrível. Esse é o mote do Clandestino, espaço privé que Bel Coelho prepara para abrir dentro do Dui.

A EMI Music contratou Snoop Dogg para dirigir o famoso selo Priority Records. A missão: definir o West Coast Rap como um gênero musical das massas.

A festa de 20 anos da DM9DDB, que comemoria o Leão por melhor agência em Cannes, foi cancelada por conta de uma megagafe que vai ficar na história. A DM9DDB fez um anúncio para a WWF, usando o fato do tsunami asiático ter matado mais gente que o ataque as torres gêmeas do WTC, com a finalidade de alertar a população para os problemas ambientais. O erro é conceitual, já que tsunamis não são provocados pelo homem, e de humanidade, já que amanhã a tragédia das torrês gêmeas faz 8 anos. Sergio Valente, presidente da agência, está emitindo pedidos de desculpas para Brasil e o mundo.

FNO - Nos meses de crise, o publisher da Conde Nast, Jonathan Newhouse, dono da Vogue, traçou com Ana Wintour, editrix da revista americana, o projeto Fashion Nights Out. Cada uma das editoras das 13 Vogues foram encarregadas de juntar os principais players da moda em seus países em um evento-festa simultâneo para incentivar o consumo do fashion. A Vogue Brasil juntou Carlinhos Jereissati, do Iguatemi e Market Place, e Eliana Tranchesi, para organizar hoje a festa. Em boa hora: apesar do termômetro da economia começar a subir, o comércio varejista de São Paulo teve em julho queda de 2,8% em vendas de vestuário, segundo a Fecomércio. O FNO chamou Bianca Ranucci para criar camiseta para a campanha "O Câncer de Mama no Alvo da Moda" no Brasil.

DASLU - a superloja fará um desfile show com trilha de Roberta Eluf e Cristian Pior como host. Eliana Tranchesi corta com Pedro Herz a fita inaugural da Livraria Cultura. A loja terá como vendedores de ocasião Murilo Rosa, Preta Gil, Mari Weickert e Ricardo Tozzi. E no Buddah Bar terá show com Rod Hanna e Nando Jones.

MARKET PLACE - Os DJs Milton Chuquer e Rafa Moraes tocam nos corredores do shopping.

IGUATEMI - na Praça do Relógio os DJs do A3, Paola de Orleans eBragança, Sergio Amorim e Márcio Neves, fazem o som. Adriane Galisteu estará atrás do balcão de Christian Louboutin, os maquiadores da M.A.C. darão cursos e na Seven. Sergio K fez graça com as figuras mais power da moda: Ana Wintour, da Vogue América, e Carine Roitfeld, da francesa. Numa polo colocou a frase "Who the fuck is her". A 7 For All Mankind terá como vendedoras as embaixatrizes da marca - entre elas, Karina Granella e Fernanda Piva de Albuquerque. Além dos jeans, a novidade: a coleção de roupas by Seven.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.