Em cena

HeyTiga toca hoje no D-Edge. E Isabella Prata bolou um overview sobre design na Escola São Paulo. Gerson de Oliveira, da Ovo, fala sobre projetos, Marieta Ferber sobre design subversivo, Gisela Domshke sobre design sensorial e Maria Eugênia sobre suas ilustras que são sucesso. Em abril. 2daSul Cabeça do Capão Redondo, o escritor Ferréz está montando um estúdio de som com Mauricio DTS. "Quando o Mauricio, líder do Detentos do Rap, falou do estúdio na quebrada não pensei duas vezes. Ele fez todo o corre do equipamento e eu somei procurando em sebos para ter um grande acervo de vinis para produção", conta Ferréz que, com a movimentação, quer transformar o Capão num polo cultural - e a comunidade é cheia de talentos. Esse é Férrez: "Nada de ter de gravar música na Paulista, se o cara é daqui, então que grave em casa, produza no meio em que vive e dê renda para quem está aqui. Além do mais, vai usar os melhores equipamentos que o mercado tem para o oferecer, pois pra favela sempre temos que dar o melhor. Ela já sofreu demais." A Harry Winston Diamond Corporation anunciou que vai desacelerar a extração de diamantes na Diavik Diamond Mine, Canadá, de onde tira 40% de suas pedras. A mina ficará três meses fechada. "É medida para reformar estruturas subterrâneas e preservar negócio a longo termo", diz o CEO Kim Truter em drible da crise . CEO da Knight Frank Spain, Frédéric Mangeant, calcula que 1,2 milhão de imóveis deixou de ser comercializado nos últimos 4 meses na Espanha. O reflexo? Aluguéis de casas 30% mais baratos para as férias de verão. Vão a leilão roupas e joias de Lucia Moreira Salles que Walter Salles proibia por ciúme da fase em que ela, como Lucia Curia, era modelo Chanel e Valentino. Estão no pregão também as dadas por ele. Lucia morreu em janeiro. A Christie?s bate o martelo em data a ser definida. TEST DRIVE - Uma passagem pela Vogue, dom para business, fashionismo à flor da pele e olho vivo no momento econômico. Essa série de fatos fez Luiza Setúbal, 25, ter o clique de montar uma loja-conceito de acessórios - que, nos tempos atuais, como disse Marc Jacobs nesta coluna há uma semana, são o melhor da moda para investir. "Adoro a ideia de uma pop-up store", diz Luiza. Ela se refere a lojas itinerantes, montadas num canto de algum país para depois mudar de banda. Assim será a LOOL, em que a mistura de marcas e estilos hipster é o plus. Por conta da loja, Luiza tem feito test drive em... trailers. A LOOL ficará num deles, tipo megacool, customizado pelo designer Marton. Primeiramente, ficará estacionado num terreno da Consolação. Esquentando motores. Para depois viajar pelo Brasil. XOUXOUZETS DE LA MUSIQUE É ela a belle da Paris de hoje. Cantora, 24 anos, bourgeois boheme, gravou o primeiro disco há um ano e sua voz e acordeom vêm se espalhando pela Europa. Mesmo com um slogan: "A energia rock?n?roll conjugada à eloquência da canção realista", Zaza não gosta de definir seu estilo musical. "Prefiro deixar que os outros o façam por mim." Cresceu ouvindo Edith Piaf, Jacques Brel e Boby Lapointe, cujos textos realistas marcaram sua infância; aprendeu com Tom Waits a admirar o som, os ritmos e com Elvis Presley a se "soltar" no palco. Gosta de Brigitte e também da roqueira dos 60?s Wanda Jackson. Quando jovem, Zaza cantava nas ruas de Paris - como a grande Piaf. No palco, com decoração kitsch, Zaza chega glamourosa em saltos altos, vestido decotado, acompanhada de seu fiel acordeom - e provoca risos na plateia ao apresentar sua banda, tirando do bolso um minúsculo iPod. "Durante muito tempo andei em bares e cafés de Paris acompanhada somente do meu acordeom, que é considerado um instrumento velho, cafona. Quando surgiu o projeto do disco, vi que precisava me situar na minha época, daí a ideia do iPod, que contrasta com o kitsch do acordeom, além de ser prático, pois não preciso contratar músicos." Risos. A França está enchantée com ela. O primeiro passo foi abrir ala para a arte de rua na SPArte. Na edição 09, Fernanda Feitosa terá na feira de arte contemporânea a Arte Nova. Será o espaço dos marchands modernetes das galerias D-Concept, Emma Thomas, Mezanino, Polinésia e Galeria Pontes, de Sampa, a Amarelonegro, do Rio, RHYS Mendes, de BH, e a Galeria Mariana Moura, do Recife.Os marchands Luciana Brito e Fabio Cimino não formam mais um casal - e o reflexo é que ele sai do business e a galeria que era de ambos passa a chamar Luciana Brito. A galerista falou ao Estado: O que muda?A carreira agora é solo. Estou gostando, viu? Acho que será tranquilo porque a galeria já tem uma trajetória nacional e internacional importante. Os artistas continuam os mesmos, mais Allan McCollum e Ivens Machado. Dia 7, abro a primeira individual aqui de Ricardo Basbaum com uma instalação. Planos... Continuar o perfil e participar de todas as feiras. A agenda está cheia: em maio há exposição do argentino Leandro Erlich e uma dupla de Fabiana de Barros e Michel Favre. Delson Ucho terá mostra simultânea à Bienal de Veneza, com Rochelle Coste. Os chefs gêmeos catalães Javier e Sergio Torres colocam a nova cozinha espanhola na rota carioca. O segundo Eñe do Brasil será no Rio, no hotel Intercontinental - que ganha um up. A entrada do restô será pela orla. "O crescimento é brutal em São Conrado, além de ser meio do caminho, entre zona sul e a Barra", diz Javier que pisa no Rio dia 7 para cozinhar com Claude Troigros.Da direção de operações internacionais da Michael Page International para o mundo pop da Zulu Films. É esse o momento de Lelo Apovian, novo sócio de Hugo Prata e Moa Ramalho na produtora, na Zulu Films.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.