Em cena

HeyJoca Benavent e Luisa Strina fazem sábado na Trash Chic venda especial das tees criadas com desenhos de Leonílson, Nelson Leirner, Marepe, Chiara Banfi, Marcius Galan, Leda Catunda, Caetano de Almeida. Em prol da Anima, de Tusco Brandt de Carvalho. Estica-e-puxa Imagine uma disputa entre o rabino Rav Berg, Hugo Chávez e Pratibha Patil. Ou melhor, entre os representantes deles em São Paulo: o rabino Yonatahan Shani e os cônsul da Venezuela, Doris Theis, e da Índia, J.K. Tripathi. É fato. Para instalar o Kaballah Centre ou consulados, os três deram lances na famosa casa da Groenlândia que pertence à família Lacerda Soares - aquela que Andrea Matarazzo interditava, mas hoje tem papéis em ordem para ponto comercial. Quem pode levar a melhor é... a turma do Kaballah Centre. E graças a Madonna. Onde vai, ela faz doações à instituição. O valor em questão cobriria um ano de aluguel do imóvel. Com o irmão Roberto Oliveira, o fotógrafo João Wainer deschavou o Capão Redondo para produzir com Marcelo Loureiro, Luiz Alfaya e Marcos Moares, do Instituto Ruhka, o - estupendo - documentário A Ponte. É sobre a vida no bairro e o trabalho de Dagmar Garroux, a Tia Dag, na Casa do Zezinho. João fala ao Estado: Para mostrar o Capão sem ser clichê... A Ponte mostra a importância da mobilização da sociedade para resolver problemas da própria sociedade. O fato de o Estado ter a obrigação, não tira a obrigação de a própria sociedade se mexer e fazer alguma coisa. Contamos a história do Zezinho, que é exemplo positivo de que, com dinheiro e administração eficiente, é possível fazer muita coisa bacana. Há muita ONG com boa vontade, mas falta método. O grande barato é que o método que ela (Tia Gad) criou (Pedagogia do Afeto) é muito eficiente, faz toda a diferença. Por que o título A Ponte? Rio Pinheiros é como um Muro de Berlim, que divide o pobre do rico - e a própria Tia Dag representa o cruzar dessa ponte. Ela faz esses meninos atravessarem a ponte, para entrarem no mercado de trabalho preparados. E traz gente do lado de lá para ensinar na Casa do Zezinho. Renato Ratier fecha o ano do D-Edge dia 19 com a Concept, uma festa com 9 horas de música e 12 atrações - entre elas Miss Kittin e Michel Amato, The Hacker. Ela, francesa. Ele, alemão. Parceiros desde os anos 90, no auge do techno fizeram uma mistura eletro-pop que deu força ao movimento electroclash, que fez a cena de NY ferver nos tempos pós-Giuliani. Continuam trabalhando juntos - e paralelamente. Kittin lançou The Box, disco em que muda o tom de suas composições trash-suicidas. Está mais... doce. Ele, numa pegada ítalo-house. A quatro mãos, Miss Kittin e The Hacker responderam às perguntas do Estado.Conte sobre elementos que está usando em suas músicas? Basicamente, teclados analógicos e efeitos em computador. E muitas guitarras analógicas e sintetizadores secretos. Kittin, por favor, conte dos novos singles e remixes planejados. Ainda não temos remixes planejados. Mas o primeiro single se chama 1000 Dreams. É sobre sonhar a mesma coisa de novo, de novo e de novo, só porque você se recusa a perceber o que significa. Vocês fizeram a cena eletroclash reverberar por bom tempo pelo globo. O que vem por aí em termos de música? Electroclash part 2! (diz ela). Não sei ainda, mas acho que temos de trabalhar com sons minimais e o novo french touch por mais um ano ou dois. Trinta dias na China para cobrir a Olimpíada inspiraram o editor da TV Estadão, Felipe Machado, a escrever Ping-Pong, guia com o best of de Pequim e Xangai. O toast é dia 17 na Livraria Cultura da Paulista. O Frog de prata de 2008 é de César Charlone por Ensaio Sobre a Cegueira. O pêmio, dado pela Camerimage, é dos mais importantes da cinematografia. O ouro ficou com o inglês Anthony Dod Mantle por Slumdog Millionaire. Os 90 candidatos a staff do club Pink Elephant, que abrirá em SP, estão sendo submetidos por Giuliano de Lucca a testes psicotécnicos, de inglês e de redação. "Para que o serviço seja premium." O clube estará em festa na noite de 24 - e vai ?nevar?. Literalmente. O clube tem uma máquina de neve. Outro gadget da Pink é o lustre que sobe para dar lugar a um disco ball de 1 metro de diâmetro. Para mudar o clima de lounge para pista. Bruno Barreto quer mostrar que é importante saber perder. Como? contando num filme, com roteiro de Carolina Kotshcho, as histórias e estripulias de Elizabeth Bishop, poetisa americana que nos anos 50 atracou de navio no Brasil, onde acabou ficando 15 anos. Bishop causava. Era mulher forte, cujo pai havia se suicidado e a mãe enloquecido. ?Casou-se? com a frágil Lota Macedo Soares, arquiteta e socialite brasileira que era hype, criou o Aterro do Flamengo - mas não sabia lidar com perdas, e acabou se suicidando.Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos ensaiam uma volta da Legião Urbana. Nos vocais, Toni Platão que, depois de amargar os 80, ressurgiu em 2007 produzido pelo Rockit! de Dado. A idéia é sair em turnê para testar. O investidor que comprou há um ano a marca Francesca Giobbi optou por encerrar o negócio. Amanhã, baixa as portas da loja de São Paulo. Em janeiro, a do Rio. ORA BOLAS - De NY, onde mostrou telas na Pinta, Grá Pinto desembarca no Rio para uma individual na Galeria Arte em Dobro. Hoje. BLEU BLANC ROUGE - Reinaldo Lourenço, o top, arruma as new faces Mavara e Anne Dillamn no backstage do desfile de sua coleção de alto verão no CineFashion Day. Beth Feffer investiu R$ 3 milhões na construção do Centro de Cultura Max Feffer, em Pardinho - cidade onde os Feffers plantam bambu e que tem 75% dos imóveis rurais considerados pequenas propriedades. O Centro vai apoiar o Projeto Piloto de Desenvolvimento Rural Sustentável e Agroecologia. Basicamente, ensinará a população a otimizar e administrar suas terras. To te esperando na janela: O casamento de Morena Leite com Caio Monteiro da Silva no sábado, em Trancoso, terá a charmosa cara da terra. Em vez da cerimônia na tradicional Igreja do Quadrado, a bênção será dada na casa da noiva pelo babalorixá Paulinho de Oiá. Morena entrará ao som de uma celebração de Oxum - orixá do amor e da fertilidade. Nos pés, havaianas. Em vez da valsa de praxe, um... forró. Mas a festa começa hoje, com um esquenta de Van Van Seiler, mulher de Paulo Henrique Cardoso. SONHO DE CONSUMO - É o que parece o Trofeo Maserati cuja final será disputada domingo em Interlagos. São 20 carros modelo Trofeo, com motor de Ferrari, que chega a 250 km/h na reta. "O que muda é a cor e o acerto do carro, além da habilidade do piloto", explica Pedro Queirolo (preto) que, além de estar em terceiro lugar no campeonato, organiza a prova pela sua Auto + Entretenimento. Na frente? Cesar Urnhani (azul) e Rafael Derani (vermelho). Queirolo, que corre por fora, explica: "Será como o Massa no Grande Prêmio Brasil, dependo de os líderes não pontuarem, mas não é impossível." São esperadas 10 mil pessoas. Paulo Ricardo canta no camarote de Alicinha Cavalcanti. E o campeão leva para casa uma Harley customizada por Tarso Marques. QUATRO EMES - Marcos Mion, Michel Saad, Marcos Maria e Marcos Campos completam 8 anos de Disco. A receita da longevidade? "Inventar sempre, mudar sempre e trocar sócios para oxigenar idéias e o time", diz Campos. O b-day, amanhã, terá o DJ Macinthosh. A coluna todo ano faz uma enquete sobre as cenas, momentos e personagens que marcaram de alguma forma o cenário. Você, leitor do Estado, pode votar em www.estadao.com.br/e/emcena. O resultado sai dia 25.1. Bar do anoa. Dryb. Bar secreto, do Davidc. Balneário das Pedras2. Iniciativa de modaa. Claro Rio Summerb. Prêmio Moda Brasilc. Pense Moda3. Troca da TV Pelo Palcoa. Bruno Gagliasso em Um Certo van Goghb. Wagner Moura em Hamletc. Thiago Lacerda em Calígula 4. Melhor Ferve Pista a. Woman, Woman & Woman b. Gui Borattoc. Rafa Moraes 5. Cena Incrível a. Proposta de ménage de Javier Bardem à dupla de Vicky Cristina Barcelonab. Resgate de Ingrid Bittencourtc. Daniel Dantas algemado na Operação Satiagraha6. O Caraa. Gilberto Kassab, com 80% de aprovaçãob. Juca Drummond, empresário que salvou as mulheres do naufrágio do casamento de Fernando Altérioc. Muricy Ramalho, técnico do hexa São Paulo7. Mulheres Que Amam demaisa. Luana Piovanib. Renata Sartic. Donatela Fontini8. O Bas-Fonda. Briga entre Nizan Guanaes e Fábio Fernandes com direito a after hours na web b. O escândalo dos sargentos do Exército que assumiram homossexualidadec. O murro de Dado Dolabella em Dona Esmê 9. O Desencape do Anoa. Narcisa solta no carnaval do Copa com Amaury Júniorb. Ronaldo confundindo travas com prostitutasc. Briga entre Naomi Campbell e o editor Fabrizio Rollo no baile de carnaval da Vogue10. Blefe do Anoa. Bienal do Vaziob. Grupo de Identidade Modac. TIM Festival 11. Tiro no Péa. Marta questionando a sexualidade do prefeito Kassabb. A tentativa de suborno a um delegado da PF por Daniel Dantasc. A escolha de McCain por Sarah Pallin como vice12. Melhor Nua. Ronaldo Esper no clube Caravaggiob. Gianecchini em Entre Lençóisc. Vera Barreto Leite na Trip e no Oficina13. Melhor Agitador Culturala. Ivam Cabral do Satyrosb. Ivam Cabral do Satyrosc. Ivam Cabral do Satyros12. Melhor Laricaa. O hambúrguer do PJ Clarke?s (que inspirou o do Ritz)b. O bolinho de arroz que o PJ Clarke?s copiou do Ritzc. Hot-dogs incrementados da Lanchonete da Cidade13. Deixou lembranças a. Ferrán Adriá e os catalães com sua cozinha tecnoemocionalb. O bronze de Valentino c. Meditação Transcendental de David Lynch 14. Saudades de...a. Yves Saint Laurentb. Dercy Gonçalvesc. Ruth Cardoso15. Frase do Anoa. Sifu...b. Pó pará com pó c. Cada um no seu Quadrado

, O Estadao de S.Paulo

11 de dezembro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.