Em cena

HojeIsabella Prata abre a sua Escola São Paulo para o curso Olfato e Paladar: Entendendo os Sentidos dos Vinhos e Destilados, ministrado pela sommelière Alexandra Corvo. Bem:Expertise ele tem: cinco anos tocando a Expedition do Rally dos Sertões. Mas na corrida do bem, a que Luiz Anchieta dá start dia 28, saindo de Mateiros (MA) até Barra de São Miguel (AL), o sucesso não se mede pelo número de veículos, distância ou tempo de viagem, mas pelas toneladas de alimentos que chegam a quem precisa. Entre os 70 corredores?Be Fernando Guedes do Flot Car e Luiz Coelho do Quality Bank. Estrela Além de glamourizar para Mario Garnero-pai a palestra de ?batismo? do 3.º Fórum das Américas e da Associação das Nações Unidas do Brasil, cujo tema será Verde Que Te Quero Verde, em 27 de outubro Bill Clinton pinga no Brasil para assinar com o governador baiano Jacques Wagner um acordo. De cooperação para defesa do meio ambiente, co-patrocinado pela ADVB e Fenadvb. Conta: tucanos-kassabistas comentavam esta semana que esperam que, até o fim de agosto, decorridos 15 dias de horário eleitoral da TV, Kassab consiga atingir a marca de 20 na pesquisa. Esse seria o número considerado primordial para a arrancada do democrata. Imagine um Tropa de Elite que, em vez de focar a polícia, coloque holofotes - e esmiúce - o cenário político. E imagine esse filme feito pelo cineasta José Padilha. É... vai superacontecer junto com Eduardo Soares, assim que Zé terminar a pós-produção do documentário Garapa, sobre fome e miséria. Na mira? "A história sobre campanhas, financiamentos e como a estrutura do poder se financia. Realmente é como um Tropa da política", diz. Houssein Jarouche vai abrir um microhotel - trendy, chiqueria total. Ele começou vendendo móveis no bairro de São Bernardo há 10 anos e há quatro, com a mudança da Micasa para os Jardins, Houssein fez seu branding ligando a marca ao design-tendência por meio de um garimpo de móveis que mira arquitetos e formadores de opinião. Nessas, acrescentou a seu portfólio labels como Moroso, Moooi, Dríade e Magis, além de abrir espaço para artistas brasileiros criarem. Negócios crescendo 30% ao ano, precisava de mais. Comprou há dois anos uma casa vizinha para abrigar a italiana Vitra, batizou como Volume 8 e formatou ali um espaço mutante com pegada cultural. Há dois meses, arrematou mais uma casa vizinha, pintou-a de preto e entregou para o arquiteto Marcelo Rosenbaum transformar num microhotel. "Será ?mi casa?, com dois quartos, para hospedar amigos." Sabe o hotel Lute de Amsterdã? Mesma trip. Antes, porém, de colocar a nova casa abaixo, chamou o curador Ricardo Oliveiros para organizar Do Outro Lado do Muro, uma expo que discute papéis e funções da arte contemporânea e design por meio de site specifics e obras de artistas das supergalerias Vermelho, Leme e Fortes Vilaça. A mostra abre, com festão, em 9 de agosto. Até que Rosenbaum entregue o microhotel, outras mostras virão. "Uma delas de moda vintage para vender" , diz Houssein. O bureau de pesquisa de hábitos de consumo Box 1824, que detecta tendências para Nike, Unilever e tem no comando os articulados Rony Rodrigues e João Cavalcante, cruza a fronteira. Com Nicola Gorini, ex-BBH, procuram um spot para instalar a ?Box? em Londres. Em nome da boemia: até dezembro, a Vila Madalena ganha 46 árvores, 27 bancos, 25 lixeiras, 20 floreiras, 12 bicicletários e 76 balizadores de calçada no trecho entre as ruas Aspicuelta e Wisard, que vai da Rua Mourato Coelho à Rua Harmonia. O projeto é do escritório URB2 e quem paga a conta de cerca de R$ 3 milhões é a cerveja Bohemia, patrocinadora da idéia de prefeitura. Mais: algumas ruas mudarão de mão. Marc Jacobs e Natalie Klein agora são parceiríssimos. É pelas mãos da dona da NK que o es- tilista americano coloca sua bandeira no mercado. A primeira Marc Jacobs, loja com todas li- nhas do designer, será do arquiteto Stephan Jaklitsch, na Vittório Fasano, Jardins. Abre em dezembro, com ?fexta? dia 2. E Marc, cujos executivos estão em S.P. ?reconhecendo área?, virá com tudo: pronto para abrir outra loja em dois anos. Não é de graça esse amor pelo Brasil. Domingo ele se casa com o brasileiro Lorenzo Martone em Paris. O dinheiro muda de mãos, opiniões se adaptam e o que um dia era brega de doer pode até ser... cool. Que o diga Rogério Fasano que, pilhado por Alexandre Acciolly, vai abrir um Gero na... Barra da Tijuca. Faz sentido. A região foi a que mais cresceu no Rio nos últimos 10 anos: 44%. E por lá falta glamour, já que poder e riqueza eles têm. Se for à Europa será difícil sair sem ouvir, dançar ou comprar o som do The Ting Tings. É um duo indie pop inglês, formado por Jules de Martino e a elétrica-bad-girlish Kate White, que se reveza com ele em bateria, guitarra e vocais. That?s Not My Name, com sua batidinha safada, virou hino há 3 meses, quando lançaram o álbum We Started Nothing. Kate fala ao Estado:Esse nome não é à toa? Tivemos três bandas escorraçadas pela indústria, contratos emperrados. The Ting Tings é quase milagre. Estávamos desiludidos, mas gostamos de música e nos rebatizamos com o nome de um amigo chinês. Em mandarim quer dizer velha banda. E decidimos tocar em lugares privé, como o The Mill, um café bem antigo de Islington. Como lá se apresentam 40 bandas ao mesmo tempo, nosso ato pegou como melhor after. E o Rick Rubin, que trabalhou para o Red Hot, viu e resolveu ajudar. O que ele fez? Colocou That?s Not My Name nas rádios. O Myspace não acho que tenha sido um bom gatilho. O que ajudou de fato foi o segundo single, Fruit Machine, ter saído pela Legendre Starkie Records em edição limitada de 500. As pessoas queriam, não achavam e isso chamou a atenção de Glastonbury. Aí rolou. Ouro para curar depressão? Sim, em injeções subcutâneas - e essa é uma nova onda na Alemanha e Holanda. No Brasil, a Welleda - que produz medicamentos naturais baseados na medicina antroposófica - sai na frente e lança o Aurum MD10. "Florais de Bach atuam no nível subconsciente, alopáticos focam a diminuição dos sintomas e os naturais injetáveis provocam mudanças físicas instantâneas", garante o Dr Samir Rahme. O plus? Efeito rápido. SUPERBONDER: Sabe aquela moça que participou do último show de Daniela Mercury em Salvador, e que até recebeu um beijaço da cantora no meio da apresentação? Ela é uma promissora e jovem cantora baiana, e tem sido vista cada vez mais na companhia da mentora.HEY DJ: Representantes da Pioneer Latina chegam do Japão sábado para assinar contrato com Carlinhos Kalil, Serginho Aun e Paulão Zegaib. Em sociedade com as marcas Skol Beats, Pioneer Pro DJ e DubMusic, a Pacha lança em agosto sua escola de DJs, a Skol Beats School. Começa dia 22. CHIMI-CHURRI: A chef argentina Paola Carosella volta à baila. Está montando um novo restô na Vila Madalena.CORREDOR: Cariocas entraram já há algum tempo na viagem de fazer um esforço para revitalizar Copacabana. Agora, é a vez da turma übbercool das artes, que ocupa com galerias o térreo do mítico Edifício Chopin. As galeristas Carolina Dias Leite, Gigi Basto e Marcia Mello, da Tempo, Mario Cohen, da Pequena Galeria 18, e Arnaldo Danemberg se juntaram para fazer o Corredor Chopin, uma espécie de chancela para um evento em que cada galerista vai eleger, duas vezes por ano, um arquiteto para fazer a curadoria e layout dos seus espaços, utilizando seus próprios acervos. Abre em setembro. CRUZ-CREDO: Na missa de um ano da morte de Antonio Carlos Magalhães, no último domingo, em Salvador, as presenças mais sentidas foram as de Teresa, César Mata Pires e seus três filhos. Sinal de que a família está mais dividida do que nunca.Vitrolão: O DJ Edu Corelli comemora hoje, no Glória, 20 anos de vinis, pistas, strobos e iPods. E faz um set para o Em Cena à 0 h na Eldorado. MORRER DE AMOR - Projeto dos produtores Beto Amaral e Pedro Igor Alcântara, Insolação é o nome do longa que o multidiretor Felipe Hirsch vai dirigir com Daniela Thomas. Com roteiro de Will Eno e Sam Lipsyte, o filme se passa em uma cidade sem nome e tem 4 histórias de amor, inspiradas em contos russos do século 9.º, que se entrelaçam, investigando como o jovem contemporâneo lida com estados de amor febril. É a primeira vez que a co-diretora de Linha de Passe e Terra Estrangeira dirige um longa sem Walter Salles. Desta vez, Daniela leva sua parceria com Hirsch, consagrada no teatro, para o cinema. Os diretores estão decidindo as locações, em Brasília, e as filmagens começam em outubro. No elenco, Simone Spoladore, Leandra leal e Leonardo Medeiros. O quarto ator está sendo testado.

O Estadao de S.Paulo

24 de julho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.