Ela é dedicada, estudiosa e tem o filtro do sagrado

Fala o ator Zecarlos Machado, companheiro de Grupo Tapa

Beth Néspoli, O Estadao de S.Paulo

26 de maio de 2008 | 00h00

Diretor do Grupo Tapa, no qual Sandra Corveloni fez praticamente toda sua carreira teatral, Eduardo Tolentino antecipou o prêmio. "Não gosto de desafiar os deuses do teatro, mas eu disse que ela ganharia um grande prêmio internacional por esse trabalho. Merecido. É uma grande atriz." Beatriz Segall contracenou com Sandra Corveloni na peça O Fundo do Lago Escuro, no Tapa. Segundo Tolentino, na época Sandra era ainda muita nova e ele a colocou no elenco em caráter experimental, mas Beatriz fez questão de mantê-la. Por telefone, Beatriz recebe a notícia pela reportagem do Estado. "Você está brincando! Que fantástico. Lembro-me muito bem dela! Ótima atriz, bati-me para que ela fizesse o papel. É uma pessoa alegre, competente, talentosa. Estou muito feliz com essa notícia."Não é diferente a reação de Bárbara Paz, que recebe a notícia pelo celular, na rua. "Não acredito! Vou chorar (chora). A vida é justa, meu Deus! É um prêmio merecidíssimo. Ela é uma grande atriz e um ser humano maravilhoso. Lembro de uma história linda que me contou quando contracenei com ela em Contos de Sedução, no Tapa. Contou que chorou ao vestir um figurino da Lola Tolentino, pela primeira vez. Ela vem de uma família muito simples, nunca tivera um vestido tão lindo." Bárbara fala ainda das dificuldades que Sandra enfrentou na carreira. "Ela quase desistiu da profissão, muitas vezes, por dificuldades financeiras, um problema que é de todos os atores de teatro. Finalmente! Agora ela vai ter o reconhecimento que merece." Lola Tolentino, figurinista do Grupo Tapa, muito emocionada, confirma a história narrada por Bárbara. "Eu chorei junto com ela quando ela vestiu o figurino de Contos de Sedução. Era dourado, um dos vestidos da peça. Ela disse que quando criança via aquelas roupas nos filmes de Hollywood e imaginava quando poderia ter um vestido igual. Sentiu-se num deles naquele dia, diante do espelho. É um prêmio merecido, ela é muito talentosa." O ator Zecarlos Machado, que já atuou em filmes como Ação entre Amigos, de Beto Brant, contracenou com Sandra em muitas peças do Tapa, entre elas Major Bárbara, de Bernard Shaw. "Estou explodindo de alegria. É bom para todos nós, para o teatro e o para o cinema. A magia existe onde há empenho, talento, sensibilidade e inteligência. Ela é uma grande companheira, dedicada, estudiosa e tem o filtro do sagrado dentro dela."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.