Edição reúne os contos de um crítico social mordaz

Organizada pelo professor da Unicamp Antonio Arnoni Prado, esta edição restitui a obra Histórias e Sonhos do jeito que ela foi concebida, organizada e revista por Afonso Henriques de Lima Barreto no ano em que veio a público pela primeira vez, em 1920. É possível analisar o estilo de um escritor que se dividiu entre a melancolia da escrita livre e a irreverência de um espírito crítico mordaz, divisão a partir da qual ele se tornou uma das testemunhas vivas de seu tempo. Lima Barreto selecionou essa série de contos entre os publicados na imprensa carioca. Está ali presente o repertório do qual ele extraiu a matéria-prima para compor seus personagens perdidos entre a miséria, o vício e a desilusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.