E o prêmio acabou em pizza

MELHOR PIZZA MARGHERITA

, O Estadao de S.Paulo

02 de dezembro de 2008 | 00h00

Numa cidade com 5 mil pizzarias, como é o caso de São Paulo, ninguém se atreveria a escolher apenas uma receita de um único endereço e encerrar o assunto. Ao contrário, neste caso, a brincadeira mais divertida não é eleger a melhor pizza da cidade, mas continuar procurando por ela. É se aventurar pelos mais variados restaurantes em busca da pizza perfeita. Os jurados do Prêmio Paladar tiveram a chance de visitar cinco pizzarias renomadas com uma saborosa missão: escolher a melhor margherita. Massa grossa? Corniccione fino? Mussarela comum? Mussarela de búfala? Manjericão gigante, manjericão-limão? A vencedora desta rodada foi a tradicional margherita da pizzaria Speranza. Segundo apontaram os jurados, o que fez a grande diferença foi a qualidade de seu molho, feito de tomates frescos, espesso, saboroso e com baixíssima acidez. Resultado? Ganhou a briga. Onde comerSperanza - R. Treze de Maio, 1.004, Bela Vista, 3288-8502. Margherita: R$ 43Castelões - R. Jairo Góes, 126, Brás, 3229-0542. Margherita: R$ 34Jardim de Napoli - R. Dr. Martinico Prado, 463, Higienópolis, 3666-3022. Margherita: R$ 33Bráz - R. Vupabussu, 271, Pinheiros, 3037-7975. Margherita: R$ 36Avanhandava 34 - R. Avanhandava, 25, Bela Vista, 3231-0033. Margherita: R$ 48 OS VOTOS DOS COMILÕESANNA ANGOTTI & DEMIAN TAKAHASHI CastelõesEu tinha adorado a pizza do Speranza. A Anna defendia com unhas e dentes a da Bráz. Não esperávamos grande coisa do cantinão-pizzaria do tempo da vovó. "Mais folclórico do que bom de fato", pensávamos ao ver casais empoeirados nas mesas ao lado, no salão quase vazio. Mas a margherita veio cheia de surpresas: o molho de tomate por cima do queijo, com manjericão gigante e muito fresco. Na boca, todos os sabores se misturavam tão bem que parecia bobagem fazer perguntas como "o molho está doce?", "o queijo é bom?" Vai que era exatamente isso que aqueles casais buscavam lá: esquecer as coisas pequenas - de tantos anos juntos? - e aprender o segredo da conciliação.BRAULIO PASMANIKSperanzaMolho de tomate fresquinho e pedaçudo. Mussarela saborosa e na quantidade certa. Manjericão suficiente para perfumar e não enjoar. Massa leve e consistente. Tudo certo.JACQUES TREFOISSperanzaClássico e tradicional lugar da cidade para comer pizza. O queijo foi o melhor de todas as pizzas que comi. O tomate fresco e a massa crocante. Gostei.LUIZ AMÉRICO CAMARGOSperanzaFoi um voto no olho mecânico, disputado corniccione a corniccione com a Castelões, outra decana da cidade. Mas por sua massa bem assada, o molho de alto frescor, o queijo de ótima qualidade, enfim, pelo equilíbrio geral, a Speranza ganhou o voto. O forno de 50 anos está fazendo pizzas mais gostosas do que nunca.LUIZ HORTACastelõesEmpatadíssima com a Speranza, a Castelões ganhou meu voto pela massa, assada com perfeição, enquanto a da Speranza estava crua no centro, apesar do espetacular molho de tomates. MIGUEL FAZANELLAJardim de NapoliDifícil escolher entre versões famosas do mesmo prato. Fiquei com a do Napoli, mas voltei mais duas vezes para confirmar e reconfirmar que meu voto não era emocional para uma casa tão tradicional. A massa é crocante, precisa de uma boa faca para cortar. A quantidade de mussarela não muito exagerada para não sobressair a tudo o mais. O molho de tomate saboroso e bem espalhado em quantidade adequada. O manjericão é simbólico, um simples adorno, poderia estar mais presente. O toque de parmesão é fundamental para o balanço de sal do conjunto.NEIDE RIGOCastelõesA pizza chegou quentinha, derretendo, colorida. Gostei da vivacidade das cores - o molho de tomate pedaçudo aqui e ali sobre o queijo branco bem derretido, se alternando com o verde fresco do manjericão que era perfumado e farto. A borda estava bem assada, crocante e com crosta dourada formando desenho chamuscado e apetitoso. PATRÍCIA FERRAZSperanzaIncomparável. Massa aerada, de bordas altas e interior de espessura média assado até ficar levemente crocante. Mas o que mais se destaca é a qualidade do molho de tomate, grosso, quase um purê, de pouca acidez, adocicado naturalmente. Confere uma textura maravilhosa à pizza recoberta por farta mussarela de qualidade e folhinhas de manjericão. Nota 10.ROBERTO SMERALDIBrázA menos ruim da categoria, numa cidade onde o público ainda não tomou conhecimento da verdadeira pizza. Menos encharcada que as outras, leva um queijo que é parente distante da mussarela. Mas vem em cima das horrorosas travessas de alumínio e o garçom chega a cobri-la.ROSA MORAESSperanzaMassa grossa, exatamente de acordo com minha preferência, somada à mussarela de qualidade servida com fartura e ao molho fresquíssimo e pedaçudo de tomates, esta pizza foi a melhor, sem nenhuma dúvida.SILVIO GIANNINIJardim de NapoliEleger a melhor pizza margherita de São Paulo evoca fortes emoções. O Jardim de Napoli revelou-se, para minha surpresa, a melhor escolha. Massa leve, bolhas carnudas e sensuais nas bordas, a mussarela comum de ótima procedência, o tomate fresco com pouca perda de água, manjericão vivo, íntegro, sem queima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.