E lá se foi o lendário homem da guitarra quadrada

Bo Diddley, um dos ''fundadores'' do rock (ao lado de Chuck Berry e Little Richard), morreu ontem

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

03 de junho de 2008 | 00h00

Os ''originadores'' do rock''n''roll, segundo tese aceita pela maioria dos críticos e historiadores de música, são, pela ordem: Bo Diddley, Chuck Berry e Little Richard.Pois bem: Bo Diddley já não está mais entre nós. Aos 79 anos, após sofrer o terceiro ataque cardíaco - safou-se de outros dois no meio do ano passado -, não resistiu e morreu dentro de casa em Archer, Florida. Ele apresentava um histórico de hipertensão e diabetes.Foi esse famoso homem da guitarra quadrada que, em 1955, com o single Bo Diddley, introduziu uma nova dimensão rítmica que mudaria os destinos da música popular. Logo, gente como Elvis Presley (com a música His Latest Flame) e Buddy Holly (com Not Fade Away) começariam a mimetizar a chamada ''batida da selva'' criada por Diddley.Nascido Otha Ellas Bates (também chegou a ser conhecido com o nome de Ellas McDaniel) em 28 de dezembro de 1928, na cidade de McComb, Mississippi, ele começou a vida como boxeador. Em seguida, peregrinou pelos clubes de blues de Chicago, tocando canções de Louis Jordan, John Lee Hooker e Muddy Waters. Em 1954, juntou-se a Billy Boy Arnold e gravou demos de I''m A Man e Bo Diddley, num esquema mais profissional, tempos depois, no Chess Studios, acompanhado de Otis Spann (piano), Lester Davenport (gaita), Frank Kirkland (bateria) e Jerome Green (maracas).Há dois anos, ele comemorou os 50 anos de carreira com um show em Nova York, na Broadway. No mesmo ano, na mesma cidade, tocou com Eric Clapton e Robbie Robertson no hotel Waldorf Astoria, na cerimônia do Rock''n''roll of Fame. Na lista dos 50 maiores artistas de todos os tempos, elaborada pela revista Rolling Stone, Diddley ficou com o 20º lugar.O grupo The Pretty Things foi batizado em homenagem a uma de suas mais famosas composições. Uma constelação do rock gravou Bo Diddley: Rolling Stones, the Animals, The Who, Manfred Mann, the Kinks, the Yardbirds, Downliners Sect and the Zephyrs. Ele tocou com Chuck Berry e Muddy Waters e os Doors gravaram sua versão de Who do You Love.Bo Diddley é de um tempo em que a música que ele fazia (assim como a de Howlin'' Wolf e Muddy Waters) era chamada de R&B - algo que passa léguas de distância do que hoje se convenciona chamar de R&B. Ele mesmo é controverso ao analisar seu legado. ''Nada disso hoje é parecido com R&B ou rock''n''roll como nós o conhecíamos. A molecada hoje diz que o que faz é rock''n''roll com suas guitarras gritantes e coisas do tipo. Bem, não é rock''n''roll! Não soa como Elvis Presley, não soa como The Beatles... Bem, The Beatles também não era rock''n''roll. Não aceito a palavra rock''n''roll associada aos Beatles. Não pertencem à lista. Eles eram, mais ou menos, folk country ou algo do tipo. Não sei o que era.''Nos anos 70, o The Clash convidou Diddley para ser o músico de abertura de sua turnê de 1979 pela América do Norte. A revista Uncut perguntou para ele, há alguns anos: ''Então, o lendário Bo Diddley. Você praticamente inventou o rock''n''roll. Como isso o faz se sentir?'' O guitarrista respondeu ao seu estilo: ''Bom, não é muito diferente de nada, eu acho. Eu comecei algo. Apenas aconteceu de eu ser o primeiro. E ainda estou aqui, me sinto ótimo. Mas nunca no que se tornaria aquilo que eu fiz. Alguém tinha de ser o primeiro, e acontece de ser eu.''E como teria Bo Diddley sobrevivido tanto tempo num meio tão agitado quanto o rock?, quis saber o repórter. ''Bem, um pouco porque eu me cuido, e meu interesse é dizer aos garotos sobre se manter longe das drogas, que devem obedecer seus pais, fazer a coisa certa, ser construtivos e não destrutivos. Definitivamente funciona, sou uma prova de que funciona.''

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.