Direto da fonte

Casa cheiaO fim de ano chegou com um agradável problema para os auxiliares de Gilberto Kassab: como receber as mais de mil pessoas que confirmaram presença, na quinta à tarde, na cerimônia de inauguração do segundo mandato. Depois da posse na Câmara, às 3 da tarde, o prefeito recebe os convidados - entre os quais deverá estar José Serra - com um discurso no qual não pretende anunciar nenhuma "grande medida" de primeiro dia.Casa vaziaEm Belo Horizonte, ao contrário de São Paulo, o eleito Márcio Lacerda conseguiu inovar para marcar o seu primeiro dia no cargo."Dia 1º não é dia de ninguém se ocupar dessas coisas", diz ele. E avisou a secretários e auxiliares que não precisam ir à posse.Janeiro quenteAs primeiras semanas de 2009 serão ocupadíssimas para o Conselho Nacional de Justiça, a CPI dos Grampos e a Anatel. Juntas, terão de entrar num acordo sobre quantos grampos, afinal, foram pedidos e feitos ao longo deste ano. Nas contas do CNJ, divulgadas ontem, foram 12.210 até 20 de novembro. A OAB e o mundo inteiro pediram explicações. O número é quase 20 vezes menor que o anunciado pelas operadoras para esses 324 dias. A soma de escutas informada por Telefonica, TIM, Vivo, Claro, Brasil Telecom e Oi, entre outras, chega "apenas" a 224.029. O que dá a assombrosa média de 691 pedidos autorizados por dia. Ou, um novo grampo a cada dois minutos.Pé na portaSérgio Cabral mandou avisar: vai concorrer à reeleição em 2010. E manterá como vice Luiz Pezão. A decisão desagrada ao PT, que anda sonhando com o posto.SecretíssimosDescansando nos feriados de Natal em sua casa de campo em Calafate, na Patagônia, a presidente Cristina Kirchner tinha sempre à sua volta um pacote de seguranças vestidos à paisana.Mas o equipamento do pessoal não ajudava muito. Os walkie-talkies eram enormes, daqueles dos anos 80, de não menos de 20 centímetros de comprimento.WellcomeO cônsul britânico no Rio, Tim Flear, recebe dia 8, em sua casa no Jardim Pernambuco, em torno do novo embaixador, Alan Charlton.Que assumiu a embaixada britânica em Brasília em lugar de Peter Collecott.No podiumAs reservas de petróleo brasileiras recém-descobertas, diz a revista Foreign Policy, somam 33 bilhões de barris e estão incluídas entre as quatro ou cinco maiores guardadas para o futuro.A lista inclui poços do Irã (38 bilhões de barris), do Cazaquistão (38 bilhões) e do Iraque (15 a 21 bilhões). Mas com o barril a menos de US$ 70, ninguém se move...Arte futuristaA crise financeira acaba de esfarelar mais um sólido pilar do mundo das artes: James Wood, o respeitável chefão das finanças do J. Paul Getty Trust. Embora gerindo um museu e uma associação sem fins lucrativos, ajudada por muitos milionários, Wood admitiu há dias, ao seu conselho fiscal, que US$ 3,71 bilhões foram aplicados em "investimentos alternativos". Resultado: o grupo tem hoje 30% menos que os US$ 6,4 bilhões do final de 2007.Avesso do avessoNa contramão de todo mundo, Giorgio Armani dá um chapéu na crise. Inaugura, em fevereiro, uma nova loja. Onde? Na 5ª Avenida. EcochatíssimosFoi batido, na Inglaterra, o recorde mundial de ecochatice. Sete militantes de uma tal Frente de Libertação Animal foram condenados à prisão por exageros das campanhas contra um laboratório que utiliza animais em pesquisas científicas. Entre seus "mimos", mandavam ao pessoal bombas falsas e ameaçavam com sirenes e rojões durante a noite. Na frenteComo ninguém é de ferro, Roger Agnelli, Márcio Cypriano e José Roberto Marinho passam a virada do ano em Angra dos Reis. Mais precisamente, na festa montada no Iate Clube de Santos. Fernando Droghetti aposta nos bons ventos do verão de Trancoso. Inaugura bar-lounge na Jacaré do Brasil Casas. Com direito a vista para o mar.De Nova York, Jeffrey Jah, do clube 10AK, desembarca hoje em Floripa. O canadense chega para comandar festa na Pacha. A designer Adriana Simoni criou e as crianças assistidas pela ONG Carlos Borges confeccionaram os colares-convites da festa de réveillon da Ilha de Itanhangá, em Angra. Herdeira do grupo, Francesca, filha de Donatella Versace, está hospedada na casa de Joseph Cipriani, em Punta. Perplexo, turista americano perguntava a um brasileiro, no aeroporto de Chicago, se era verdade que milhões de pessoas se vestiam de branco e iam para uma tal praia de Copacabana na noite do dia 31. Interinos: Doris Bicudo e Gabriel Manzano Filho. Direto da fonteColaboraçãoDoris Bicudo doris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filho gabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brPedro Venceslau pedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein e Elaine Friedenreich

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.