Direto da fonte

ENCONTROS com o ESTADÃO

Sonia Racy, sonia.racy@grupoestado.com.br, O Estadao de S.Paulo

29 de dezembro de 2008 | 00h00

TERUO YAMADA Pouquíssimos conseguiram prever com algum índice de acerto a grave situação em que se encontra a economia mundial. Por conta disto, a coluna apelou para três profissionais "alternativos" com intuito de desvendar as entrelinhas do futuro Antes mesmo de o ano começar, a coluna apresenta uma retrospectiva" de 2009. Teruo Yamada, tarólogo, Oscar Quiroga, astrólogo, e Marcio Mussel, numerólogo, fazem suas previsões sobre os rumos da economia e da política no ano que entra. Pelo que se lê, as cartas pedem paciência, e os astros vêem tempos ruins para Obama. Já os números...Qual será o tamanho da crise internacional em 2009? Estou otimista. Acredito que no começo do ano haverá uma recuperação em relação a 2008. Coisa muito positiva. Mas aviso: teremos que ter paciência. Ela melhora no segundo semestre? Sim, vamos ver uma melhora no segundo semestre. Mas, até lá, nós teremos que usar de muita criatividade para nos manter. E o Brasil? Dizer que Deus é brasileiro é uma das verdades mais incríveis que já se proferiu. Nosso País é muito protegido espiritualmente. Mas somos mais influenciados psicologicamente e emocionalmente pela crise do que qualquer outro país. O tarô está mostrando um poder de reação muito forte. Acredite. Vamos sai dessa rapidinho.A popularidade de Lula cai ou sobe ? Pelo que estou vendo aqui, ela vai aumentar rápido. O tarô também diz que, mais uma vez, o nosso presidente terá a faca e o queijo na mão. Certamente, ele se beneficiará desse momento. E também da sorte, o que ele tem de sobra.E Barack Obama? É um homem visionário. Antevejo que ele se tornará logo mais uma lenda. Chega para ficar, para calar a boca, para recomeçar uma nova história da humanidade. Novos momentos chegarão. O começo será duro, mas muito rapidamente os EUA se fortalecerão novamente.Alguma catástrofe ambiental, como a de Santa Catarina? Infelizmente, nós continuaremos a ver muitas enchentes no mundo todo. O ano de 2009 será marcado pelo excesso de água, com enchentes fora de época e chuvas torrenciais em alguns lugares. Serão chuvas contínuas, sem muita explicação. Pequenos terremotos também acontecerão, mas as grandes enchentes serão, infelizmente, a bola da vez.E o mundo, como é que fica? Ano que vem será o início de uma nova consciência individual que, depois, gradualmente, se tornará coletiva. Estaremos fazendo uma análise de nós mesmos. O mundo passará por grandes transformações, mas tudo, no fundo, é um processo individual. Vamos ver as pessoas tentando mudar a realidade. A consciência dos nossos atos estará mais em evidência no ano de 2009.Um alento. Positividade, bondade e esperança.OSCAR QUIROGA Qual será o tamanho da crise internacional em 2009? A crise é inexorável e só tende a aumentar. Essa é a verdade difícil de aceitar. Em tempos de crise financeira global como esse, é enorme a tentação de ceder a um poder totalitário que seduz com promessas falsas de salvação. Este é o grande perigo pela frente. A solução que temos em mãos para os próximos 10 anos é desarmar o mundo e tornar os recursos naturais - alimento e combustível - propriedade comum de toda a nossa espécie. Há 5 mil anos tentamos viver exilados do universo. Um dos grandes instrumentos que facilitaram isso foi o dinheiro. Demos mais crédito a ele do que à natureza. Criamos um Deus falso. Ela melhora no segundo semestre? A civilização está mudando definitivamente. Crises são sempre pautadas por algum império. E nelas surgem os autoritarismos. Ano que vem, portanto, vamos ver muito totalitarismo em marcha, mas também muita resistência a ele. E o Brasil? Vai levar vantagem quem for mais criativo e inventivo. Os grupos empresariais daqui são inventivos e criarão um outro jeito de fazer negócio, de forma mais cooperativa e menos competitiva.A popularidade de Lula cai ou sobe? Não sei dizer. O mapa que circula do Lula é inventado pelo publicitário Duda Mendonça.E Barack Obama? Obama é um enigma. Ele está em perigo, já que não tem nenhum tipo de apoio, a não ser o popular. Não conta com o apoio das forças que realmente mandam nos EUA. Daqui a dois anos, vejo um aspecto bem violento previsto no mapa dele. Sinto informar... Alguma catástrofe ambiental, como a de Santa Catarina? Se tiver de acontecer, será em julho e dezembro, quando teremos duas luas cheias fortes. E poderá acontecer em qualquer parte do mundo. E o mundo, como é que fica? Estou celebrando esse colapso financeiro, que é uma oportunidade de colocar o planeta numa trilha mais justa e feliz. Um alento. Vou respirar fundo e... mandar um alento para todas as pessoas. O alento é celebrar e ver na crise uma oportunidade de se fazer justiça.MARCIO MUSSEL Qual será o tamanho da crise internacional em 2009? De acordo com a Numerologia, o ano de 2009 será regido pela vibração universal 2. Este número simboliza harmonia por meio da solidariedade, da cooperação nacional e internacional. Pelo que estou vendo, serão selados acordos de paz, projetos e alianças diplomáticas entre nações. Tudo visando o equilíbrio.Ela melhora no segundo semestre? A situação geral da economia será de recessão em todos os setores, com repercussão em toda a economia mundial. E a partir de março, o governo poderá tomar medidas para reduzir a circulação do dinheiro, diminuindo a inflação e efetuando ajustes fiscais para equilibrar a situação. São necessárias medidas restritivas para diminuir riscos financeiros e acalmar o mercado, pelo menos até junho. E o Brasil ? Em agosto, vamos começar a sentir uma situação econômica mais amena, com a retomada do crédito e financiamentos a médio e longo prazo. Nosso País se manterá firme e estará bem fortalecido. A partir de setembro, o Brasil terá o reconhecimento das demais nações como País estruturado. E com uma economia estável, com projeção internacional.A popularidade de Lula cai ou sobe ? Ele vai manter a sua popularidade. Especialmente, dizem os números, porque vai atravessar esse oceano de incertezas econômicas com muita firmeza.E Barack Obama? Os números mostram que até maio ele vai sofrer muita pressão para desistir do cargo. No entanto, prossegue com competência e encontrará apoio para mudar o quadro da economia americana.Alguma catástrofe ambiental, como a de Santa Catarina? Não é meu estilo de previsão falar a respeito de catástrofes.E o mundo, como é que fica? O ano de 2009, apesar do caos financeiro internacional, vai possibilitar um despertar espiritual, levando os povos a exigir respeito, aceitação, equilíbrio e ajustes nas relações entre todas as nações.Um alento? Será exigido de nós, no próximo ano, mais autocontrole, firmeza de propósitos, muita determinação e capacidade de aceitar o inesperado. É o ano de grande abertura para os nosso valores interiores... Só precisamos acreditar!Direto da FonteColaboraçãoSilvia Penteadosilvia.penteado@grupoestado.com.brDoris Bicudodoris.bicudo@grupoestado.com.brGabriel Manzano Filhogabriel.manzanofilho@grupoestado.com.brPedro Venceslaupedro.venceslau@grupoestado.com.brProduçãoMarília Neustein Elaine Friedenreich

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.